Oposição se diz contra cortes no Bolsa Família

O líder da oposição na Câmara dos Deputados, Bruno Araújo (PSDB-PE), afirmou que "a oposição vai repelir com muita firmeza a manobra do governo Dilma de cortar R$ 10 bilhões do programa Bolsa Família em 2016", disse; segundo o tucano, o corte proposto pelo relator do Orçamento geral da União de 2016, deputado Ricardo Barros (PP-PR), é fruto da incoerência do governo da presidente Dilma Rousseff; "Essa é mais uma demonstração de que Dilma promete uma coisa e orienta sua base para fazer outra completamente diferente", afirmou

O líder da oposição na Câmara dos Deputados, Bruno Araújo (PSDB-PE), afirmou que "a oposição vai repelir com muita firmeza a manobra do governo Dilma de cortar R$ 10 bilhões do programa Bolsa Família em 2016", disse; segundo o tucano, o corte proposto pelo relator do Orçamento geral da União de 2016, deputado Ricardo Barros (PP-PR), é fruto da incoerência do governo da presidente Dilma Rousseff; "Essa é mais uma demonstração de que Dilma promete uma coisa e orienta sua base para fazer outra completamente diferente", afirmou
O líder da oposição na Câmara dos Deputados, Bruno Araújo (PSDB-PE), afirmou que "a oposição vai repelir com muita firmeza a manobra do governo Dilma de cortar R$ 10 bilhões do programa Bolsa Família em 2016", disse; segundo o tucano, o corte proposto pelo relator do Orçamento geral da União de 2016, deputado Ricardo Barros (PP-PR), é fruto da incoerência do governo da presidente Dilma Rousseff; "Essa é mais uma demonstração de que Dilma promete uma coisa e orienta sua base para fazer outra completamente diferente", afirmou (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Pernambuco 247 - O líder da oposição na Câmara dos Deputados, Bruno Araújo (PSDB-PE), disse que a oposição está disposta a não aprovar o corte de R$ 10 bilhões do programa Bolsa Família proposto pelo relator do Orçamento geral da União de 2016, deputado Ricardo Barros (PP-PR). "A Oposição vai repelir com muita firmeza a manobra do governo Dilma de cortar R$ 10 bilhões do programa Bolsa Família em 2016", disse.

Para o parlamentar existe uma forte "incoerência" do governo, que até recentemente afirmava que os programas sociais não seriam afetados pelos cortes previstos no ajuste fiscal.

"Os cortes já se deram de forma muito firme tanto na educação, que atingiram o Pronatec, por exemplo, como em recursos da saúde e agora é divulgado que programas de distribuição de renda que ao longo dos anos vêm beneficiando os brasileiros serão esvaziados", disparou o tucano.

"Essa é mais uma demonstração de que Dilma promete uma coisa e orienta sua base para fazer outra completamente diferente", afirmou.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247