Os planos A, B e C de Eduardo Campos

Colunista Luiz Carlos Azedo, do Correio Braziliense, diz que ele tem três alternativas: (1) ser o candidato da situação, caso a presidente Dilma se inviabilize, (2) ser vice de Dilma, caso haja rompimento entre PT e PMDB e (3) ser vice de Lula, caso o ex-presidente retorne

Os planos A, B e C de Eduardo Campos
Os planos A, B e C de Eduardo Campos

247 - É boa a situação do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, do PSB, segundo a análise do colunista político Luiz Carlos Azedo, do Correio Braziliense. Hoje, ele seria uma peça estratégica para o PT, para a presidente Dilma e para o ex-presidente Lula. Leia abaixo:

Os planos A, B e C - LUIZ CARLOS AZEDO

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), que ontem se reuniu, no Rio de Janeiro, com militantes e a bancada federal da legenda, resolveu pegar leve com a presidente Dilma Rousseff, no momento em que ela mais enfrenta dificuldades políticas. Ao contrário da oposição, que foi para cima do governo, Campos resolveu manter azeitados os canais de comunicação com o Palácio do Planalto, com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e com os aliados do PT.

**

Campos sempre avaliou que a gestão da crise econômica deveria ser a agenda prioritária do governo Dilma, este ano, e não a antecipação da campanha eleitoral. Mas, diante da eclosão das ondas de protestos, que ainda varrem o país, e do agravamento da situação econômica, o governador de Pernambuco resolveu pisar em ovos, contra o senso comum de que seria a hora de partir para a ofensiva. Por quê? Ora, foi aconselhado por Lula a não queimar os navios com o governo Dilma nem com o PT.

**

Como para bom entendedor um pingo é letra, o presidente do PSB trabalha com três cenários: em um deles, como candidato a presidente da República, poderia ser o Plano B de Lula, caso a presidente Dilma Rousseff seja levada de roldão na campanha de reeleição; no outro, poderia ser o vice da situação, no lugar de Michel Temer, se a crise de Dilma com o PMDB tornar-se um rompimento; a terceira hipótese seria no caso de Dilma desistir da reeleição, e Lula ser o candidato do PT, com Campos para vice. Tudo o que ele não quer é virar inimigo de Lula.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247