Paço corre contra o tempo para arrumar lâmpadas

Prefeitura foi acionada pelo Ministério Público por descumprir acordo para melhorar iluminação pública da Capital; promotor Fernando Krebs pediu a cassação do prefeito Paulo Garcia (PT); em reunião nesta manhã, representante da prefeitura disse que o Paço vai solucionar o problema em até 90 dias; ao todo, são 18 mil pontos sem iluminação em Goiânia e crise se arrasta há pelo menos dois anos; em alguns bairros, a escuridão é completa e moradores reclamam a falta de segurança

Prefeitura foi acionada pelo Ministério Público por descumprir acordo para melhorar iluminação pública da Capital; promotor Fernando Krebs pediu a cassação do prefeito Paulo Garcia (PT); em reunião nesta manhã, representante da prefeitura disse que o Paço vai solucionar o problema em até 90 dias; ao todo, são 18 mil pontos sem iluminação em Goiânia e crise se arrasta há pelo menos dois anos; em alguns bairros, a escuridão é completa e moradores reclamam a falta de segurança
Prefeitura foi acionada pelo Ministério Público por descumprir acordo para melhorar iluminação pública da Capital; promotor Fernando Krebs pediu a cassação do prefeito Paulo Garcia (PT); em reunião nesta manhã, representante da prefeitura disse que o Paço vai solucionar o problema em até 90 dias; ao todo, são 18 mil pontos sem iluminação em Goiânia e crise se arrasta há pelo menos dois anos; em alguns bairros, a escuridão é completa e moradores reclamam a falta de segurança (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - Foi realizada nesta quarta-feira, no Paço Municipal, reunião de trabalho da Prefeitura de Goiânia para definir cronograma, a ser apresentado até amanhã ao Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO), prevendo a recuperação dos 18 mil pontos sem iluminação em Goiânia.

De acordo com a diretora de Serviços Públicos da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seinfra), Dina Guimarães, a intenção é solucionar o problema em 90 dias. “Faremos um emergencial para a compra dos equipamentos necessários”, disse.

O presidente da Câmara Municipal de Goiânia, Anselmo Pereira (PSDB), acrescenta que o emergencial para aquisição de materiais deve ser concluído até dia 30 de abril. Até lá, segundo o vereador, estão previstas, no mínimo, 5 mil reposições de lâmpadas. “A Câmara está fiscalizando. Vamos participar de todos os acordos entre a Prefeitura e o MP-GO para que o Legislativo tenha responsabilidade de, em nome da cidade de Goiânia, exigir o cumprimento do cronograma”, conclui.

Por descumprir acordo firmado com o Ministério Público, a prefeitura foi acionada pelo promotor Fernando Krebs, que pediu a cassação do prefeito Paulo Garcia (PT). 

Caso o plano seja apresentado dentro do prazo previsto, Krebs irá notificar oficialmente a Justiça e a Câmara Municipal que a prefeitura tomou atitudes no sentido de solucionar o problema da iluminação pública da capital e cumprir o TAC. O posicionamento do promotor pode convencer os vereadores a arquivar a representação no Legislativo Municipal. 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247