Padilha troca política por sucesso do "Mais Médicos"

Após desembarcar em Minas Gerais, onde foi ao município de Montes Claros e se reuniu com lideranças políticas com o objetivo de pedir adesão ao programa Mais Médicos, o ministro de Saúde, Alexandre Padilha, disse que, em razão das polêmicas nacionais em torno do projeto, pode deixar a disputa pelo governo de São Paulo; "por causa desse programa, nem penso mais no governo de São Paulo", afirmou o ministro

Padilha troca política por sucesso do "Mais Médicos"
Padilha troca política por sucesso do "Mais Médicos" (Foto: Andre Borges/Folhapress/16209)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 – Cotado para disputar o Governo de São Paulo, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha (PT), afirmou que pode deixar a disputa na eleição daquele estado em 2014. Após desembarcar em Minas Gerais, onde foi ao município de Montes Claros e se reuniu com lideranças políticas com o objetivo de pedir adesão ao Programa Mais Médicos, o ministro disse que, devido às polêmicas nacionais em torno do projeto, pode deixar a disputa pelo Executivo paulista. "Por causa desse programa, nem penso mais no governo de São Paulo", afirmou.

O projeto tem como principal medida trazer médicos estrangeiros ao Brasil para trabalhar em cidades do interior. Outra polêmica diz respeito ao acréscimo de dois anos na formação do médico, que, depois de se formar, terá de atuar 24 meses no Sistema Único de Saúde (SUS). Conforme noticiou o jornal O Estado de Minas, esta última proposta foi uma sugestão das próprias faculdades de Medicina.

Segundo Padilha, o Governo Federal discutirá a proposta de incluir mais dois anos na formação do médico, porém ressaltou que a Câmara e o Senado Federal é que decidirão se a sugestão será ou não acatada. "Esse embate ficará com o Congresso. A única coisa que sabemos é que, para termos médicos mais preparados, é preciso a experiência de dois anos acompanhando diretamente a população. O médico precisa conhecer a realidade", disse.

Dados do Ministério da Saúde apontam que, até a última quinta-feira (18), o programa teve adesões de 13.857 médicos em 1.221 municípios. Dos profissionais que se inscreveram, 11.147 têm diploma do Brasil e 2.710 do exterior. Além disso, de acordo com o levantamento, 12.701 são de nacionalidade brasileira e 1.156 são estrangeiros.

Levando em consideração que a visita do ministro ocorreu em Montes Claros, Norte de Minas Gerais, as estatísticas do Ministério da Saúde dão conta de que 31 dos 78 municípios tidos como prioritários pela pasta para aderirem ao programa Mais Médicos se localizam no Norte do Estado, uma das regiões mais carentes do País.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247