Padre Lancellotti: É vergonhoso que Bolsonaro tenha tantos seguidores

Em um vídeo que circula nas redes sociais, o padre Júlio Lancellotti, que sempre se dedicou ao trabalho social, diz ficar "impressionado que uma pessoa homofóbica, violenta como Bolsonaro é seguido por tanta gente no Brasil"; "Alguém que propõe o assassinato, o extermínio dos gays, propõe uma homofobia, propõe que o homem é mais importante que a mulher, e que a mulher tem que ser submissa ao homem. Isso é inaceitável nos tempos que nós vivemos"; assista

Em um vídeo que circula nas redes sociais, o padre Júlio Lancellotti, que sempre se dedicou ao trabalho social, diz ficar "impressionado que uma pessoa homofóbica, violenta como Bolsonaro é seguido por tanta gente no Brasil"; "Alguém que propõe o assassinato, o extermínio dos gays, propõe uma homofobia, propõe que o homem é mais importante que a mulher, e que a mulher tem que ser submissa ao homem. Isso é inaceitável nos tempos que nós vivemos"; assista
Em um vídeo que circula nas redes sociais, o padre Júlio Lancellotti, que sempre se dedicou ao trabalho social, diz ficar "impressionado que uma pessoa homofóbica, violenta como Bolsonaro é seguido por tanta gente no Brasil"; "Alguém que propõe o assassinato, o extermínio dos gays, propõe uma homofobia, propõe que o homem é mais importante que a mulher, e que a mulher tem que ser submissa ao homem. Isso é inaceitável nos tempos que nós vivemos"; assista (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O padre Júlio Lancellotti, sacerdote que há décadas atua no trabalho social, fez um discurso duro contra o crescimento do deputado Jair Bolsonaro como líder político. O nome do parlamentar, que é machista e homofóbico, aparece nas pesquisas de cenário à presidência de 2018.

“Eu fico impressionado que uma pessoa homofóbica, violenta como Bolsonaro é seguido por tanta gente no Brasil”, disse o líder religioso, em um vídeo que circula nas redes sociais.

“Alguém que propõe o assassinato, o extermínio dos gays, propõe uma homofobia, propõe que o homem é mais importante que a mulher, e que a mulher tem que ser submissa ao homem. Isso é inaceitável nos tempos que nós vivemos”, completou o padre. Assista no vídeo acima.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247