Pai e filho morrem após fortes chuvas no Recife

Duas pessoas morreram após uma barreira deslizar sobre a casa onde eles moravam no bairro da Bomba do Hemetério, na capital pernambucana; segundo a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), as chuvas desta madrugada corresponderam a quase metade do previsto para todo o mês de junho e a previsão é que as pancadas continuem ao longo desta segunda-feira 29; além do deslizamento de barreiras, foram registrados pontos de alagamentos e congestionamentos em em diversos pontos da região metropolitana

Duas pessoas morreram após uma barreira deslizar sobre a casa onde eles moravam no bairro da Bomba do Hemetério, na capital pernambucana; segundo a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), as chuvas desta madrugada corresponderam a quase metade do previsto para todo o mês de junho e a previsão é que as pancadas continuem ao longo desta segunda-feira 29; além do deslizamento de barreiras, foram registrados pontos de alagamentos e congestionamentos em em diversos pontos da região metropolitana
Duas pessoas morreram após uma barreira deslizar sobre a casa onde eles moravam no bairro da Bomba do Hemetério, na capital pernambucana; segundo a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), as chuvas desta madrugada corresponderam a quase metade do previsto para todo o mês de junho e a previsão é que as pancadas continuem ao longo desta segunda-feira 29; além do deslizamento de barreiras, foram registrados pontos de alagamentos e congestionamentos em em diversos pontos da região metropolitana (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - As fortes chuvas que caem na Região Metropolitana do Recife (RMR) desde a semana passada resultaram em uma tragédia na madrugada desta segunda-feira. Duas pessoas, pai e filho, morreram após uma barreira deslizar sobre a casa onde eles moravam no bairro da Bomba do Hemetério, na capital pernambucana. Segundo a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), as chuvas desta madrugada corresponderam a quase a metade do previsto para todo o mês de junho.

De acordo com o gerente de Meteorologia da Apac, Patrice Oliveira, as chuvas registradas na RMR são decorrentes de uma grande massa de nebulosidade originária do oceano e que está em deslocamento para o continente. "Isso resulta em uma instabilidade atmosférica ocasionando as chuvas registradas nas últimas horas e que estão concentradas sobre a RMR", diz Oliveira.

Segundo ele, a média das precipitações registradas durante esta madrugada ficou entre 140 mm e 150 mm. A média esperada para o mês de junho – que juntamente com julho compreendem os meses de maior precipitação pluviométrica – é de 386 mm. Além do deslizamento de barreiras, foram registrados diversos pontos de alagamentos e congestionamentosem diversos pontos da RMR.  

Ainda segundo a APAC, a previsão é que as chuvas continuem caindo sobre a RMR ao longo de toda esta segunda-feira (29), embora com menor intensidade.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247