Palmas lança plano de ação com mudanças sustentáveis

A Prefeitura de Palmas lançou nesta quinta-feira, 25, um plano de ação para que cidade que se desenvolva de forma sustentável; o plano é resultado do ingresso da cidade na Iniciativa Cidades Emergentes Sustentáveis (ICES) do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Caixa Econômica Federal; entre os objetivos do estudo estão tornar Palmas mais competitiva; usar o seu território de forma mais equilibrada; e avançar para uma gestão pública mais eficiente; "o resultado disso é que o Palmense poderá dizer no futuro que mora na melhor cidade do mundo", ressaltou o prefeito Carlos Amastha (PSB)

A Prefeitura de Palmas lançou nesta quinta-feira, 25, um plano de ação para que cidade que se desenvolva de forma sustentável; o plano é resultado do ingresso da cidade na Iniciativa Cidades Emergentes Sustentáveis (ICES) do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Caixa Econômica Federal; entre os objetivos do estudo estão tornar Palmas mais competitiva; usar o seu território de forma mais equilibrada; e avançar para uma gestão pública mais eficiente; "o resultado disso é que o Palmense poderá dizer no futuro que mora na melhor cidade do mundo", ressaltou o prefeito Carlos Amastha (PSB)
A Prefeitura de Palmas lançou nesta quinta-feira, 25, um plano de ação para que cidade que se desenvolva de forma sustentável; o plano é resultado do ingresso da cidade na Iniciativa Cidades Emergentes Sustentáveis (ICES) do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Caixa Econômica Federal; entre os objetivos do estudo estão tornar Palmas mais competitiva; usar o seu território de forma mais equilibrada; e avançar para uma gestão pública mais eficiente; "o resultado disso é que o Palmense poderá dizer no futuro que mora na melhor cidade do mundo", ressaltou o prefeito Carlos Amastha (PSB) (Foto: Aquiles Lins)

Tocantins 247 - A transformação de Palmas em uma cidade que se desenvolva de forma sustentável deu um importante passo nesta quinta-feira, 25, com a apresentação do Plano de Ação para Palmas, resultado do ingresso da cidade na Iniciativa Cidades Emergentes Sustentáveis (ICES) do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Caixa Econômica Federal.

Segundo informações da Prefeitura, o plano é a terceira etapa do trabalho da ICES em Palmas, e agrega as pesquisas e diagnósticos resultantes do trabalho de um ano dos consultores contratados pela ICES - os Institutos IDOM, Pólis e Cobrape - em conjunto com os técnicos da Prefeitura Municipal.

O presidente do Instituto Municipal de Planejamento Urbano de Palmas (Impup), Luiz Massaru, explica que a inclusão de Palmas na ICES é resultado da ação do prefeito Carlos Amastha (PSB), que procurou o BID logo após eleito. O Plano de Ação envolve diversas áreas de interferências e várias dimensões, sendo que, segundo os técnicos das consultorias contratadas, Palmas foi a cidade que envolveu mais participantes ativos no processo de elaboração do mesmo. "Este é apenas o início para transformar a realidade de uma verdadeira Palmas Sustentável, a melhor cidade que participa da ICES nas Américas", afirma Massaru.

Promover a qualidade de vida do cidadão é a meta da inclusão de Palmas na ICES, segundo o Prefeito Amastha. "Esse trabalho reúne experiências, a experiência do Walfredo Antunes, que projetou a cidade, do Massaru com o conhecimento de Curitiba e do BID que possui as melhores experiências do Planeta e condições de financiamento. O resultado disso é que o Palmense poderá dizer no futuro que mora na melhor cidade do mundo", ressalta.

Já a representante do BID Daniela Carrera, afirma que a promoção do desenvolvimento sustentável em áreas urbanas é fundamental para o futuro da humanidade, principalmente se feita a tempo, como é o caso de Palmas. "Se não traçarmos como será o futuro de uma cidade, ela não terá como se desenvolver com sustentabilidade". A representante frisou também que para um município fazer parte da ICES é necessário coragem do gestor para ser analisado, questionado e criticado. "No caso de Palmas esta parceria é uma oportunidade fantástica para a Cidade, mas também é um aprendizado para o BID, Palmas é única, uma grande fonte de conhecimento", afirmou.

Plano de Ação

Para a elaboração do Plano foram definidas 05 fases, que trabalharam 03 dimensões, 23 temas, 120 indicadores e 04 filtros, o que resultou na definição de sete áreas prioritárias para sendo elas: Mobilidade e Transporte; Desigualdade urbana/Uso do Solo e Ordenamento Territorial; Gestão Pública Moderna; Competitividade da Economia; Segurança; Energia e Educação.

No processo de elaboração do Plano foram realizados três estudos específicos nas áreas de mitigação dos efeitos do clima; vulnerabilidade e riscos ambientais e ainda estudo de crescimento urbano. A partir daí foram aplicados filtros e definidas áreas prioritárias que resultaram na definição de três áreas de enfrentamento, sendo: 1 -Tornar Palmas mais Competitiva; 2 - Usar o território de forma mais equilibrada; 3 - Avançar para uma gestão pública mais eficiente.

Os estudos incluíram ainda as imediações de Palmas, que interagem com a Cidade, a exemplo do distrito de Luzimangues. As ações planejadas resultam em uma previsão de investimentos para os próximos anos na ordem de R$ 2, 28 bilhões.

Conforme o presidente do Impup, Luiz Massaru, o próximo passo é a elaboração de projetos em conformidade com o apontado no Plano de Ação e a busca por financiamento destes. As ações da ICES compõem ainda a fase de pré-investimento, para formular propostas das soluções concretas incluídas no Plano e a fase final de monitoramento.

O que se busca como resultado é o planejamento integrado das políticas públicas, com a finalidade de promover o desenvolvimento equilibrado e a melhoria da qualidade de vida em harmonia com o meio ambiente.

Área Verde da Orla

Para a Área Verde da Orla está previsto a construção de Parque Linear, que tem como premissas a coexistência entre áreas verdes e uso público de baixa densidade. Este Parque possibilitará a valorização da paisagem e do patrimônio natural construído.

Outro objetivo do parque linear na margem do lago é mais uma oferta de recreação e lazer para a população e, além disso, democratizar o espaço amplo e de qualidade, evitando sua privatização, como ocorre mais no norte da cidade.

O novo Paço Municipal está dentro do projeto de requalificação da Orla de Palmas, que deverá concentrar diversos órgãos municipais, constituindo nova centralidade para a cidade.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247