Papa Francisco se compromete em combater a corrupção, mas vê pouca chance em realmente erradicá-la

O papa Francisco disse não estar otimista sobre suas chances de verdadeiramente acabar com a corrupção no Vaticano

Papa Francisco
Papa Francisco
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - O Papa Francisco disse em uma entrevista publicada na sexta-feira que está determinado a erradicar a corrupção na Igreja Católica, mas que não é excessivamente otimista porque é um problema que vem ocorrendo há séculos.

Em entrevista à agência de notícias italiana AdnKronos, Francisco também disse que ouve seus críticos, mas não pode se prender a todas as coisas negativas que eles dizem.

“Infelizmente, a corrupção ocorre em ciclos. Ela se repete. Aparece alguém que limpa as coisas, mas tudo começa de novo até que outra pessoa apareça para acabar com essa degeneração ”, disse ele.

Em uma atitude chocante no mês passado, Francisco despediu o cardeal Angelo Becciu, um ex-alto funcionário do Vaticano, acusando-o de peculato e nepotismo. Becciu, que também foi pego em um escândalo envolvendo a compra de um prédio de luxo em Londres pelo Vaticano, negou todos os delitos.

Cecilia Marogna, uma italiana de 39 anos que trabalhava para Becciu, foi libertada após mais de duas semanas de prisão na sexta-feira, enquanto se aguarda a decisão de um juiz sobre um pedido de extradição do Vaticano.

“Eu sei que tenho que fazer (combater a corrupção), fui chamado para fazer, mas caberá ao Senhor decidir se fiz bem ou não. Sinceramente, não estou muito otimista ”, disse Francisco, sorrindo.

Ele estava se referindo ao mandato que recebeu dos cardeais que o elegeram em 2013 para limpar as finanças do Vaticano depois de uma série de escândalos durante os pontificados de seus dois predecessores imediatos, o Papa Bento XVI e o Papa João Paulo II.

“Existem casos de prevaricação, de traições, que ferem quem acredita na Igreja. Essas pessoas (religiosos corruptos) certamente não se comportam como freiras de clausura. ”

Católicos conservadores criticaram o papa, dizendo que ele envia sinais confusos sobre questões como o cuidado pastoral de homossexuais e aqueles que se casam novamente no civil sem anulação da Igreja.

“A crítica pode ser construtiva e, se for, levo tudo em consideração porque pode levar a um auto-exame ... mas não posso me deixar ser arrastado por todas as coisas não positivas escritas sobre o papa”, ele disse.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247