Para se salvar, Temer libera R$ 10,9 mi para hospital de marido de deputada

Governo Michel Temer liberou, no início deste mês, emenda parlamentar no valor de R$ 10,9 milhões para a deputada mineira Raquel Muniz (PSD), que havia votado a favor do peemedebista na primeira denúncia; recursos são destinados ao Hospital Doutor Mário Ribeiro da Silveira, que pertence ao ex-prefeito de Montes Claros Ruy Muniz, marido da deputada. o ex-prefeito foi preso pela PF no ano passado durante a Operação Máscara da Sanidade; Temer já havia ordenado a liberação de R$ 11 milhões em emendas para o deputado Bonifácio de Andrada (PSDB), relator que recomendou arquivar a segunda denúncia

Governo Michel Temer liberou, no início deste mês, emenda parlamentar no valor de R$ 10,9 milhões para a deputada mineira Raquel Muniz (PSD), que havia votado a favor do peemedebista na primeira denúncia; recursos são destinados ao Hospital Doutor Mário Ribeiro da Silveira, que pertence ao ex-prefeito de Montes Claros Ruy Muniz, marido da deputada. o ex-prefeito foi preso pela PF no ano passado durante a Operação Máscara da Sanidade; Temer já havia ordenado a liberação de R$ 11 milhões em emendas para o deputado Bonifácio de Andrada (PSDB), relator que recomendou arquivar a segunda denúncia
Governo Michel Temer liberou, no início deste mês, emenda parlamentar no valor de R$ 10,9 milhões para a deputada mineira Raquel Muniz (PSD), que havia votado a favor do peemedebista na primeira denúncia; recursos são destinados ao Hospital Doutor Mário Ribeiro da Silveira, que pertence ao ex-prefeito de Montes Claros Ruy Muniz, marido da deputada. o ex-prefeito foi preso pela PF no ano passado durante a Operação Máscara da Sanidade; Temer já havia ordenado a liberação de R$ 11 milhões em emendas para o deputado Bonifácio de Andrada (PSDB), relator que recomendou arquivar a segunda denúncia (Foto: Paulo Emílio)

Minas 247 - Em busca de apoio para barrar o andamento da segunda denúncia contra Michel Temer pela Câmara, o governo liberou, no início deste mês, emenda parlamentar no valor de R$ 10,9 milhões para a deputada mineira Raquel Muniz (PSD), que havia votado a favor do peemedebista na primeira denúncia.

Os recursos são destinados ao Hospital Doutor Mário Ribeiro da Silveira, que pertence ao ex-prefeito de Montes Claros Ruy Muniz, marido da deputada. Temer já havia ordenado a liberação de R$ 11 milhões em emendas para o deputado Bonifácio de Andrada (PSDB), relator que recomendou arquivar a segunda denúncia.

Logo após a liberação da emenda, Raquel foi cotada para assumir uma das vagas a que o PSD tem direito na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara para analisar a segunda denúncia, que será levada ao plenário nesta quarta-feira (25). O hospital Doutor Mário Ribeiro da Silveira foi alvo da Operação Máscara da Sanidade no ano passado e o ex-prefeito acabou sendo preso pela Polícia Federal.

Raquel foi indicada para a vaga do PSD na CCJ da Câmara após o deputado Delegado Éder Mauro afirmar que não votaria a favor de Temer durante a análise do processo pela Comissão. A vaga, contudo, acabou sendo ocupada por outro parlamentar da base governista, uma vez que não foi possível contatar a deputada a tempo.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247