Partidos querem trocar André Moura como líder do governo

Deputado André Moura (PSC-SE) pode estar com os dias contados no cargo de líder do governo interino de Michel Temer. Uma articulação liderada pelo PR, PSB e por uma ala do PMDB defende a substituição de Moura do cargo; entre os fatores apontados estariam a inexperiência, a relação próxima com o deputado Eduardo Cunha (PMDB), vive às vésperas de ter seu mandato cassado, e o fato de André Moura ser de um partido considerado nanico, o PSC, com apenas oito deputados na Casa

Deputado André Moura (PSC-SE) pode estar com os dias contados no cargo de líder do governo interino de Michel Temer. Uma articulação liderada pelo PR, PSB e por uma ala do PMDB defende a substituição de Moura do cargo; entre os fatores apontados estariam a inexperiência, a relação próxima com o deputado Eduardo Cunha (PMDB), vive às vésperas de ter seu mandato cassado, e o fato de André Moura ser de um partido considerado nanico, o PSC, com apenas oito deputados na Casa
Deputado André Moura (PSC-SE) pode estar com os dias contados no cargo de líder do governo interino de Michel Temer. Uma articulação liderada pelo PR, PSB e por uma ala do PMDB defende a substituição de Moura do cargo; entre os fatores apontados estariam a inexperiência, a relação próxima com o deputado Eduardo Cunha (PMDB), vive às vésperas de ter seu mandato cassado, e o fato de André Moura ser de um partido considerado nanico, o PSC, com apenas oito deputados na Casa (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O deputado André Moura (PSC-SE) pode estar com os dias contados no cargo de líder do governo interino de Michel Temer. Uma articulação liderada pelo PR, PSB e por uma ala do PMDB defende a substituição de Moura do cargo. 

Entre os fatores apontados estariam a inexperiência, a relação próxima com o deputado Eduardo Cunha (PMDB), vive às vésperas de ter seu mandato cassado, e o fato de André Moura ser de um partido considerado nanico, o PSC, com apenas oito deputados na Casa.

O incômodo da bancada peemedebista com Moura vem desde quando o Centrão colocou e divulgou, sem consulta prévia, o nome de parlamentares da sigla na lista de cerca de 300 apoiadores da indicação do deputado do PSC a Temer.

Também pesa contra Moura a atuação na votação do regime de urgência do projeto da renegociação da dívida dos Estados com a União. Na primeira votação, o governo teve apenas 253 votos quando precisava de mais quatro para aprovar o requerimento de urgência para votação da proposta. Moura e o presidente da sessão, o deputado Fernando Giacobo (PR-PR), foram acusados de encerrar a votação da renegociação da dívida antes da hora, quando deputados ainda se deslocavam para votar, e, assim, colaborar para derrotar o governo.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247