Passagem de ônibus fica mais cara em BH

O valor da tarifa das linhas troncais e principais dos ônibus coletivos de Belo Horizonte aumenta de R$ 3,70 para R$ 4,05 a partir desta terça-feira (3); o valor das linhas alimentadoras também subirá, ao passar de R$ 2,65 para R$ 2,85; o reajuste, que chega a 9,4%, foi anunciado na tarde da última sexta-feira em uma coletiva de imprensa da BHTrans

O valor da tarifa das linhas troncais e principais dos ônibus coletivos de Belo Horizonte aumenta de R$ 3,70 para R$ 4,05 a partir desta terça-feira (3); o valor das linhas alimentadoras também subirá, ao passar de R$ 2,65 para R$ 2,85; o reajuste, que chega a 9,4%, foi anunciado na tarde da última sexta-feira em uma coletiva de imprensa da BHTrans
O valor da tarifa das linhas troncais e principais dos ônibus coletivos de Belo Horizonte aumenta de R$ 3,70 para R$ 4,05 a partir desta terça-feira (3); o valor das linhas alimentadoras também subirá, ao passar de R$ 2,65 para R$ 2,85; o reajuste, que chega a 9,4%, foi anunciado na tarde da última sexta-feira em uma coletiva de imprensa da BHTrans (Foto: Leonardo Lucena)

Minas 247 - O valor da tarifa das linhas troncais e principais dos ônibus coletivos de Belo Horizonte aumenta de R$ 3,70 para R$ 4,05 a partir desta terça-feira (3). O valor das linhas alimentadoras também subirá, ao passar de R$ 2,65 para R$ 2,85. O reajuste, que chega a 9,4%, foi anunciado na tarde da última sexta-feira em uma coletiva de imprensa da BHTrans.

Em cerimônia de posse, o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, admitiu que não vai reavaliar o aumento das passagens, mas prometeu que técnicos da nova gestão vão avaliar os futuros aumentos para impedir distorções e abusos.

“Minha missão começa hoje. Tive o cuidado de ver os reajustes feitos no país para ver se aconteceu um abuso (em BH). A princípio não aconteceu. Não posso reavaliar uma passagem que entra em vigor depois de amanhã. Não tenho tempo hábil para isso. A primeira coisa que vamos fazer é ter a responsabilidade de colocar técnicos para avaliar aumentos e ver se tem distorções ou abusos”, disse.

De acordo com a BHTrans, o reajuste é calculado segundo fórmula paramétrica prevista nos contratos de concessão. A fórmula compreende a variação anula dos preços de cinco grandes itens de custo do sistema: óleo diesel, veículos, rodagem, mão-de-obra operacinoal e despesas administrativas. Eles são apurados e publicados pela Fundação Getúlio Vargas, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e pela Agência Nacional de Petróleo (ANP).

Confira os novos valores:

Ônibus convencional

Linhas perimetrais, radiais, semi-expressas, diametrais, troncais e o Move: R$ 4,05
Tarifa de integração com o metrô: R$ 4,05
Linhas circulares e alimentadoras: R$ 2,85
Linhas de vilas e favelas: R$ 0,90
Linha Executiva SE02 (Buritis/Savassi): R$ 6,10 (em dinheiro) e R$ 5,70 (desconto aos usuários do Cartão BHBus)

Ônibus suplementar

Linhas longas: R$ 4,05
Linhas intermediárias: R$ 4,05
Linhas curtas: R$ 2,85

Táxi-lotação

A tarifa do serviço que opera nas avenidas Afonso Pena e do Contorno passa de R$ 4,05 para R$ 4,45


Ao vivo na TV 247 Youtube 247