Patrus acusa Temer de incentivar violência no campo

Deputado federal Patrus Ananias (PT-MG) bateu duro no governo do presidente Michel Temer, que, segundo o parlamentar, deu "contribuição inestimável aos criminosos que patrocinam e aos que praticam a violência nas áreas rurais do Brasil"; para o congressista afirmou que Temer deu essa contribuição em dois momentos; "No primeiro, em 26 de outubro, o governo não incluiu a Ouvidoria Agrária Nacional na nova estrutura do que restou do Ministério do Desenvolvimento Agrário. No segundo momento, em 24 de novembro, exonerou toda a equipe da Ouvidoria, extinguindo, na prática, o único órgão federal dedicado a mediar conflitos por terra", disse Ananias.

Patrus Ananias
Patrus Ananias (Foto: Leonardo Lucena)

Minas 247 - O deputado federal Patrus Ananias (PT-MG) bate duro no governo do presidente Michel Temer, que, segundo o parlamentar, produziu "contribuição inestimável aos criminosos que patrocinam e aos que praticam a violência nas áreas rurais do Brasil - os que mandam ameaçar e os que ameaçam; os que mandam ferir e os que ferem; os que mandam matar e os que matam".

O congressista afirmou que Temer deu essa contribuição em dois momentos. "No primeiro, em 26 de outubro, o governo não incluiu a Ouvidoria Agrária Nacional na nova estrutura do que restou do Ministério do Desenvolvimento Agrário. No segundo momento, em 24 de novembro, exonerou toda a equipe da Ouvidoria, extinguindo, na prática, o único órgão federal dedicado a mediar conflitos por terra", disse Ananias.

De acordo com o petista, "não é possível saber quantos conflitos o trabalho da Ouvidoria evitou; de quantas pessoas salvou a vida; quantas evitou que fossem feridas ao longo de sua história de 20 anos". "Mas é absolutamente certo que seus serviços protegeram os direitos das pessoas e comunidades pobres do campo – pequenos produtores, trabalhadores sem terra, indígenas, enfim, as grandes vítimas de assassinatos e de outras formas de violência praticadas no Brasil rural", afirmou.

"Ao mesmo tempo em que acabaram com a Ouvidoria, Michel Temer e seus auxiliares tentaram ofender um dos mais distintos e dedicados servidores públicos do país, o Ouvidor Agrário Gercino José da Silva Filho. Os golpistas se pouparam de arcar com a exoneração do desembargador Gercino. Deram-se por satisfeitos com a interpretação de que, extinta a Ouvidoria, extinguia-se automaticamente o cargo de Ouvidor. E despertam a impressão de que cometeram uma covardia", complementou.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247