Paulo Câmara libera 4 secretários para votar a favor do golpe

Quatro secretários estaduais do Governo de Pernambuco devem pedir demissão para reassumirem seus mandatos de deputados federais e voltar à Câmara com um único e claro objetivo: votar a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff; são eles: Danilo Cabral (Planejamento), Felipe Carreras (Turismo) e André de Paula (Cidades); já o secretário dos Transportes, Sebastião Oliveira (PR), aguarda posição da direção nacional do partido; após cumprirem "a tarefa" avalizada pelo governador Paulo Câmara (PSB), eles deverão retornar aos seus respectivos cargos

Quatro secretários estaduais do Governo de Pernambuco devem pedir demissão para reassumirem seus mandatos de deputados federais e voltar à Câmara com um único e claro objetivo: votar a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff; são eles: Danilo Cabral (Planejamento), Felipe Carreras (Turismo) e André de Paula (Cidades); já o secretário dos Transportes, Sebastião Oliveira (PR), aguarda posição da direção nacional do partido; após cumprirem "a tarefa" avalizada pelo governador Paulo Câmara (PSB), eles deverão retornar aos seus respectivos cargos
Quatro secretários estaduais do Governo de Pernambuco devem pedir demissão para reassumirem seus mandatos de deputados federais e voltar à Câmara com um único e claro objetivo: votar a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff; são eles: Danilo Cabral (Planejamento), Felipe Carreras (Turismo) e André de Paula (Cidades); já o secretário dos Transportes, Sebastião Oliveira (PR), aguarda posição da direção nacional do partido; após cumprirem "a tarefa" avalizada pelo governador Paulo Câmara (PSB), eles deverão retornar aos seus respectivos cargos (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 -  Com o PMDB desembarcando da base governista e a sombra do afastamento da presidente Dilma Rousseff cada vez maior, parlamentares afastados dos cargos a que foram eleitos e que estão ocupando cargos no Executivo agora querem assumir o protagonismo na corrida pelo impeachment. Somente em Pernambuco, quatro secretários estaduais que têm mandato de deputado federal devem pedir demissão para voltar à Câmara e votar a favor do afastamento de Dilma. Após cumprirem "a tarefa" eles deverão retornar aos seus respectivos cargos no governo.

O aval para a saída dos secretários foi dado nesta semana pelo governador Paulo Câmara (PSB). Com a sinalização positiva os secretários de Planejamento, Danilo Cabral, Turismo, Felipe Carreras, Cidades, André de Paula, deverão retomar suas atividades parlamentares às vésperas da votação do impeachment. O secretário dos Transportes, Sebastião Oliveira, deverá se reunir com o governador nesta quarta-feira (29) para tratar do assunto.

Embora o PSB ainda não tenha definido oficialmente que votará pelo impeachment da presidente, Danilo Cabral e Felipe Carreras já anunciaram que votarão pelo seu afastamento. André de Paula, que integra o PSD, já sinalizou que também deverá votar pelo impeachment, apesar da legenda permanecer na base aliada. Já Oliveira diz que deverá definir o seu voto somente após conversar com a direção nacional do PR.

Com a saída relâmpago dos secretários e os seus respectivos retornos à Câmara, os suplentes Augusto Coutinho (SD), Cadoca (sem partido), Raul Jungmann (PPS) e Fernando Monteiro (PP) perderiam temporariamente a vaga. Tanto Coutinho como Jungmann são favoráveis ao impeachment. Já Cadoca e Monteiro ainda não se posicionaram sobre o assunto.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247