Paulo Garcia afaga Marconi e dá o troco no PMDB

Prefeito petista retribui tratamento republicano dado por Marconi a Dilma ao elogiar construção do Hugol, mais importante obra do governo estadual edificada justamente na região Noroeste, reduto eleitoral de Iris Rezende; aproximação com o governador tucano é resposta imediata ao PMDB, que monta seu palanque para o oposicionista Ronaldo Caiado bater duro no governo petista de Brasília

Prefeito petista retribui tratamento republicano dado por Marconi a Dilma ao elogiar construção do Hugol, mais importante obra do governo estadual edificada justamente na região Noroeste, reduto eleitoral de Iris Rezende; aproximação com o governador tucano é resposta imediata ao PMDB, que monta seu palanque para o oposicionista Ronaldo Caiado bater duro no governo petista de Brasília
Prefeito petista retribui tratamento republicano dado por Marconi a Dilma ao elogiar construção do Hugol, mais importante obra do governo estadual edificada justamente na região Noroeste, reduto eleitoral de Iris Rezende; aproximação com o governador tucano é resposta imediata ao PMDB, que monta seu palanque para o oposicionista Ronaldo Caiado bater duro no governo petista de Brasília (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - O prefeito Paulo Garcia (PT), que nunca fez questão de se aproximar de Marconi Perillo (PSDB), esteve na visita técnica ao Hugol, na manhã de ontem, e ainda derramou elogios ao governador e ao novo hospital da Região Noroeste. O gesto de republicano de Paulo também está carregado de nuances políticas.

O afago do petista ao tucano veio um dia depois de o PMDB goiano praticamente estender tapete vermelho para a filiação do senador Ronaldo Caiado (PMDB). Em evento no interior do Estado, deputados peemedebistas exaltaram o parlamentar e disseram que ele é bem-vindo ao partido.

A aliança entre petistas e peemedebista se deteriora a cada dia. O ex-governador Iris Rezende não aparece ao lado de Paulo Garcia, não defende o prefeito nem comenta qualquer episódio de sua administração. A relação é fria e distante. A ala peemedebista mais radical defende rompimento com o PT para que os desgastes da gestão de Paulo Garcia não respinguem numa provável candidatura do PMDB à prefeitura de Goiânia, em 2016.

O nome peemedebista para o pleito é o de Iris Rezende. O PT reage e, nos bastidores, Paulo Garcia trabalha preferencialmente com o nome da deputada estadual Adriana Accorsi. Nenhum dos partidos se mostra disposto a ceder e acham que podem fazer o sucessor de Paulo Garcia.

Caiado sempre detonou o PMDB goiano e Iris Rezende, mas em 2014 se juntou às fileiras peemedebistas e venceu a eleição para o Senado. O DEM está desidratado e em Goiás a maioria do partido apoia o governo de Marconi. Caiado é figura isolada e no PMDB encontraria estrutura e base eleitoral maiores. 

O senador é hoje um dos principais opositores ao governo federal e uma filiação de Caiado ao PMDB de Michel Temer tensionaria ainda mais a relação entre o partido e a presidente Dilma Rousseff.

 

 

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247