Peemedebista diz que Barbosa agiu como "preto"

Kid Neto, ex-secretário Geral do PMDB goiano, se revolta com tratamento dispensado pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, a Dilma Rousseff durante solenidade com o papa Francisco e escreve mensagem de cunho racista no Twitter. "e pensar que Lula o nomeou por ser negro, o principal atributo de sua ascensão ao STF, agora age como preto", disse o peemedebista, que alertado por seguidores, deletou o post. Ao Jornal Opção, Kid Neto afirmou que sua declaração foi "apenas uma citação levemente infeliz"

Peemedebista diz que Barbosa agiu como "preto"
Peemedebista diz que Barbosa agiu como "preto"
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247_ O ex-secretário Geral do PMDB de Goiás, Kid Neto, chamou o presidente do STF, Joaquim Barbosa, de "preto" em um post escrito (e já apagado) no Twitter, na noite desta segunda-feira.

Kid não gostou do tratamento frio que Barbosa dispensou à presidente Dilma Rousseff quando ela o apresentou ao papa Francisco. 

O peemedebista, que é tuiteiro assíduo, usou a rede social para mostrar sua indignação e saiu com a seguinte frase: "e pensar que Lula o nomeou por ser negro, o principal atributo de sua ascensão ao STF, agora age como preto".

Kid Neto foi alertado por alguns seguidores e deletou o tweet, mas internautas já haviam feio o print screen do post. A imagem está circulando nas redes sociais e o peemedebista está sendo bastante criticado.

Ao Jornal Opção, Kid Neto declarou que sua frase com cunho racista foi "apenas uma citação levemente infeliz".

Veja o post de Kid Neto:

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247