Perillo transfere poderes para a Cidade de Goiás

Solenidade nesta sexta-feira na antiga capital do Estado marcou instalação dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, que permanecem na cidade histórica até dia 31. Governador Eduardo Campos foi convidado a receber homenagem na Cidade de Goiás, mas não compareceu por problemas na agenda. Perillo ressaltou os investimentos do governo na região, como a recuperação de rodovias

Perillo transfere poderes para a Cidade de Goiás
Perillo transfere poderes para a Cidade de Goiás (Foto: Lailson Damasio )
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247_ Como forma de prestigiar a antiga capital do Estado, o governador Marconi Perillo estendeu de três para cinco dias (de 26 a 31 de julho) a transferência do Governo para a cidade de Goiás. A solenidade de instalação dos três poderes, este ano realizada por determinação do governador no Largo da Igreja do Rosário, reuniu autoridades do Executivo, Legislativo e Judiciário nesta sexta-feira.

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), convidado a receber a Comenda do Mérito Anhanguera, não compareceu ao evento. Campos seria congratulado com a maior honraria do Estado, mas devido à sua agenda não pode estar na Cidade de Goiás. Ele e Perillo tem se encontrado frenquentemente em busca de aliança para as disputas eleitorais de 2014.

Em seu discurso, Perillo citou as obras que estão sendo feitas na antiga capital e região, com investimentos de centenas de milhões de reais, como a ampliação e revitalização do Lago das Acácias, a obra do Terminal Turístico Balneário Cachoeira Grande que já passou pela fase de licitação, além das obras de pavimentação do Setor Papyrus e Tempo Novo. Entre tantas obras, Marconi ressaltou uma que considera muito importante. “Destaco a obra, não muito vista pelas pessoas, e é fruto de uma parceria nossa com a prefeita Selma: reabertura do hospital São Pedro de Alcântara. Não é a mais cara, mas a mais importante. Há um esforço muito grande do governo estadual de transformar a cidade de Goiás em cidade protagonista de grandes investimentos”.

O governador segue na antiga Vila Boa até dia 31, onde vai se reunir pessoas, inaugurar obras e visitar as cidades da região. Na tarde desta sexta-feira, ele vai instalar o Ministério Público Estadual, além de inaugurar a Restauração Arquitetônica do Sobrado da Regional da Saúde e a nova sede do Escritório Regional da Juceg. No dia 31, está prevista ida a Itaberaí para o lançamento da duplicação até a cidade de Itauçu.

Ele comentou também sobre outras obras. “Há poucos dias inauguramos a reconstrução da rodovia que liga a cidade de Goiás a são Miguel do Araguaia. São 332 quilômetros de uma rodovia que tinha acabado e que se transformou em uma das melhores rodovias do país. Foram R$ 78 milhões investidos. Até o final do ano estaremos com a rodovia entre Inhumas e Itauçu pronta e inaugurada. Já começamos o trecho entre Itauçu e Itaberaí e já vamos licitar o trecho entre Itaberaí e o trevo de Mossâmedes”.

Na ocasião o presidente, do Tribunal de Justiça, Ney Teles de Paula, informou que serão investidos R$ 2 milhões e 375 mil em um novo Fórum para a cidade e será reformado o Juizado, no valor de R$ 600 mil. A prefeita Selma Bastos comentou que esta transferência é uma forma de respeito e reconhecimento ao berço da cultura goiana.

A transferência da capital este ano foi realizada em local diferente. Costumava acontecer no Palácio Conde dos Arcos, mas o governador fez questão de ressaltar que este ano quis prestigiar o Largo da Igreja do Rosário, que fica em “uma região encantadora e cheia de simbolismo”, conclui Marconi.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247