Peritos entram na boate Kiss para coletar materiais

Uma equipe do Instituto Geral de Perícias (IGP) entrou no prédio onde funcionava a boate Kiss, em Santa Maria, interior do Rio Grande do Sul; o perito tem como objetivo coletar amostras das substâncias que entraram em combustão durante do incêndio, que, no dia 27 de janeiro de 2013, provocou a maior tragédia da história do estado, matando 242 pessoas

Peritos entram na boate Kiss para coletar materiais
Peritos entram na boate Kiss para coletar materiais (Foto: Wesley Santos)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio Grande do Sul 247 – Uma equipe do Instituto Geral de Perícias (IGP) entrou no prédio onde funcionava a boate Kiss, em Santa Maria, interior do Rio Grande do Sul. O perito tem como objetivo coletar amostras das substâncias que entraram em combustão durante do incêndio, que, no dia 27 de janeiro de 2013, provocou a maior tragédia da história do estado, matando 242 pessoas.

As defesas dos réus poderão usar os materiais ao decorrer do processo criminal. "Será feita uma coleta simples do material do forro e da manta de isolamento. Todas substâncias voláteis (gases tóxicos), depois de um ano, já evaporaram e não tem risco de contaminação", disse Rodrigo Ebert Harsteln, perito criminal do IGP.

De acordo com informações do jornal Zero Hora, a pedido da defesa de Mauro Hoffmann, sócio da casa noturna e réu no processo criminal, serão analisados fragmentos do gesso tanto inferior como superior que cobria o teto e da lã de vidro que permeava as duas placas de gesso no teto. Também serão recolhidos materiais que revestem a parte superior do placo e adjacências, atendendo ao pedido da defesa de Elissandro Spohr, o Kiko, outro sócio da danceteria.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email