Pescadores recorrem à ONU contra Suape

Moradores da colnia de pescadores local argumentam que houve violao dos Direitos Humanos e descaso das autoridades pernambucanas com os danos ambientais causados pelas intervenes realizadas pelo Complexo Industrial de Suape nos ltimos anos.

Pescadores recorrem à ONU contra Suape
Pescadores recorrem à ONU contra Suape (Foto: Andréa Rêgo Barros/247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Raphael Coutinho_PE247 – As intervenções que estão sendo feitas no Complexo de Suape, no Cabo de Santo Agostinho, Litoral Sul de Pernambuco, nos últimos anos, vem deixando as pessoas ligadas a Colônia de Pescadores local com dificuldades de trabalhar. Por este motivo, representantes do grupo encaminharam à Organização das Nações Unidas (ONU), na Suíça, uma denúncia alegando violação dos direito humanos e descaso das autoridades locais com os danos ambientais causados.

Em entrevista ao Jornal do Commercio, um dos assessores da Colônia explicou o que vem ocorrendo no local. “As obras de dragagens realizadas para contemplar a instalação de um polo naval estão levando ao desemprego e a expulsão dos pescadores e moradores tradicionais, sem que ocorram as devidas compensações”, relatou o biólogo Leslie Tavares.

Ele lembra que este descaso das autoridades e com a ocupação dos moradores ferem preceitos fundamentais na Declaração dos Direitos Humanos e da Organização Internacional do Trabalho. “Foi com base nesses fundamentos que encaminhamos à denúncia à ONU”, justificou. “Há dois anos, ingressamos com uma ação civil pública reclamando dos impactos e nada foi feito”, reclamou o pescador Ednaldo Rodrigues de Freitas, que atua na praia de Gaibú. Ainda de acordo com ele, a pesca na região caiu mais de 80% depois das dragagens.

O Complexo de Suape informou que tem conhecimento da denúncia feita à ONU pelos pescadores, mas não sabe detalhes sobre o conteúdo. Por isso, vai aguardar mais informações para se pronunciar sobre o caso.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email