Pestana ao 247: 'Citação a Tancredo foi oportunismo'

Discurso da presidente Dilma na cidade de São João del Rei, Minas Gerais, foi "oportunismo eleitoral" e um passo da "pré-campanha" , avalia deputado Marcus Pestana, presidente do PSDB mineiro; parlamentar informa que entrará com pedido oficial para que o Ministério da Cultura informe oficialmente onde foram investidos os recursos anunciados no programa para Cidades Históricas

Discurso da presidente Dilma na cidade de São João del Rei, Minas Gerais, foi "oportunismo eleitoral" e um passo da "pré-campanha" , avalia deputado Marcus Pestana, presidente do PSDB mineiro; parlamentar informa que entrará com pedido oficial para que o Ministério da Cultura informe oficialmente onde foram investidos os recursos anunciados no programa para Cidades Históricas
Discurso da presidente Dilma na cidade de São João del Rei, Minas Gerais, foi "oportunismo eleitoral" e um passo da "pré-campanha" , avalia deputado Marcus Pestana, presidente do PSDB mineiro; parlamentar informa que entrará com pedido oficial para que o Ministério da Cultura informe oficialmente onde foram investidos os recursos anunciados no programa para Cidades Históricas (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Gisele Federicce _247 – O deputado federal Marcus Pestana (PSDB-MG) classificou de "oportunismo eleitoral" o discurso da presidente Dilma Rousseff feito na cidade de São João del Rei, em Minas Gerais, durante cerimônia que anunciou o PAC Cidades Histórias, nesta terça-feira 20. Dilma relembrou, em sua fala, que Tancredo Neves, avô de seu futuro adversário político Aécio Neves, era uma das importantes personalidades a se lembrar no município.

Para Pestana, presidente do PSDB mineiro, este é mais um passo da "pré-campanha" da petista, que, segundo ele, também vem fazendo questão de se declarar mineira, relembrando suas origens. O parlamentar voltou a criticar, como fez ontem o presidente do PSDB, Aécio Neves, em nota, o programa anunciado por Dilma ao lado da ministra da Cultura, Marta Suplicy. Segundo os tucanos, esta é a quinta vez que o governo petista anuncia investimentos para cidades históricas.

"Isso é evidência, nós não estamos falando por falar", declarou Pestana ao 247. "A presidente ir até a terra do Tancredo, ficar de costas para a estátua do Tancredo, para anunciar um programa pela quinta vez...", lamentou o deputado, que disse ter uma "relação profunda" com as cidades históricas de Minas e relembrando investimentos que não foram feitos nos últimos anos no Estado, como o Metrô, que não ganhou verbas, e rodovias que não foram duplicadas ou têm trechos sem asfalto.

Esclarecimento formal

Marcus Pestana anunciou que o partido fará um pedido formal ao ministério da Cultura em resposta às declarações de Marta Suplicy dadas ontem ao 247. A ministra considerou "absurda" a afirmação do presidente do partido de que o PAC Cidades Históricas já havia sido lançado outras vezes e disse que o senador mostrou ainda "indiferença" e "descaso" ao patrimônio histórico nos oito anos em que foi governador de Minas Gerais.

"Mas o PSDB vai oferecer à ministra a oportunidade de provar que ela, a presidente e o governo federal falaram a verdade e que o anúncio de ontem não é apenas mais uma versão das mesmas antigas promessas não cumpridas, e vai protocolar um pedido oficial de informações ao ministério para que ela possa apresentar onde foram investidos os recursos anunciados em cada um dos quatro lançamentos anteriores", diz nota assinada por Pestana, enviada ao 247.

Segundo ele, Marta "entrou com seu olhar de Avenida Paulista" sem sequer ter a dimensão do que estava dizendo. O documento, de acordo com o deputado, está sendo preparado pelo partido e deve ser oficialmente apresentado ao Ministério da Cultura provavelmente na próxima terça-feira.

Leia abaixo a íntegra da nota: 

Nota sobre fala da ministra da Cultura Marta Suplicy

"A agressiva resposta da ministra Marta Suplicy ao senador Aécio Neves e ao PSDB confirmam duas certezas:

A primeira é que, de fato, a ministra é inábil com o uso das palavras, característica que o Brasil já conhece desde a declaração dada por ela - e que ofendeu todo o país - de que para suportar as longas filas nos aeroportos, os turistas deveriam "relaxar e gozar ".

A segunda é a veracidade das acusações feitas pelo PSDB de que, ontem, em Minas, o governo federal e a presidente fizeram piada com os mineiros ao lançar pela quinta vez, o mesmo programa chamado PAC Cidades Históricas. Lançado e relançado nos últimos quatro anos, sempre como se fosse um novo projeto, até hoje o programa não liberou um centavo. E quem reconhece isso é a própria presidente do Iphan em entrevista concedida em 11 de novembro de 2012.

Bastaria a ministra ter informado onde foram investidos os mais de R$ 3 bilhões anunciados das outras vezes, para provar que se tratam de recursos novos. Mas, como não é verdade, ela não teve o que falar, partindo para a agressão que só serviu para demonstrar que ela desconhece Minas tanto quanto a presidente.

Colaborando para familiarizar a ministra com os assuntos da sua pasta, informamos que os avanços na área do patrimônio alcançados pelo governo Aécio em Minas foram reconhecidos pelo próprio Iphan que, inclusive, premiou o Iepha (órgão responsável pelo patrimônio no Estado) por iniciativa durante a gestão do tucano.

Informamos ainda que, através do ICMS Cultural, lei que incentiva municípios a cuidarem do patrimônio, foram repassados R$ 314 milhões a municípios mineiros. Foi criado o Conselho Estadual do Patrimônio Cultural. As ações dos Programas InVista. Minas para Sempre, Restauração de Acervo e do Programa de Apoio à Identificação e Restituição de Bens Culturais Desaparecidos, em parceria com outras instituições, são exemplos do trabalho realizado em Minas e que, infelizmente, parece ser desconhecido da ministra. A essas iniciativas soma-se a recuperação do patrimônio transformado no Circuito Cultural da Praça da Liberdade, em Belo Horizonte.

Mas o PSDB vai oferecer à ministra a oportunidade de provar que ela, a presidente e o governo federal falaram a verdade e que o anúncio de ontem não é apenas mais uma versão das mesmas antigas promessas não cumpridas, e vai protocolar um pedido oficial de informações ao ministério para que ela possa apresentar onde foram investidos os recursos anunciados em cada um dos quatro lançamentos anteriores.

Como se vê, o uso das palavras não é realmente o forte da Ministra."

Presidente do PSDB-MG, deputado federal Marcus Pestana

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email