CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

Petistas defendem governo das críticas de Geddel

O presidente estadual da legenda, Jonas Paulo e o líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Zé Neto, rebateram as críticas feitas pelo ex-ministro e atual vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa, Geddel Vieira Lima, que chamou o governo de Jaques Wagner de "frouxo" em entrevista; "É o governo que está sendo aclamado em todos os municípios onde o governador Jaques Wagner tem participado das campanhas", disparou Jonas Paulo

Petistas defendem governo das críticas de Geddel (Foto: Divulgação)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Bahia 247

Em clima de disputa eleitoral, sendo adversários do PMDB em Salvador em vários municípios baianos, os petistas rebateram nessa segunda-feira (3/9) as críticas do líder peemedebista no Estado, Geddel Vieira Lima que, em entrevista ao Jornal Tribuna da Bahia disse que o governo estadual é "frouxo e não tem aproveitado as oportunidades que o Brasil ofereceu para o desenvolvimento como Pernambuco".

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O líder da bancada do governo na Assembleia Legislativa, deputado Zé Neto e o presidente estadual do PT, Jonas Paulo, cutucaram a situação atual do político, sem mandato desde 2010, quando decidiu deixar a Câmara Federal para disputar o governo da Bahia. Apesar das divergências, os petistas não descartam contar com o apoio do ex-ministro em um eventual segundo turno entre DEM e o PT.

Segundo Jonas, Geddel falou de um governo que foi eleito em 2010 no primeiro turno, quando o peemedebista também foi candidato ao Palácio de Ondina. "É o governo que está sendo aclamado em todos os municípios, onde o governador Jaques Wagner tem participado das campanhas", disse.
Os rumores de manifestações contrárias ao governador pelo interior foram rebatidos pelo presidente petista que destacou a boa receptividade em Bom Jesus da Lapa, Ibotirama e Santa Maria da Vitória. No entanto, embora tenha repelido a crítica de Geddel ao governo baiano, cutucando a derrota sofrida há dois anos atrás, Jonas deixou clara a perspectiva de tê-lo ao seu lado em um possível segundo turno entre o PT e o DEM "A eleição de Salvador é uma disputa nacional contra o líder da oposição e imagino que toda a base do governo federal deve se unir no 2º turno, ainda mais os ocupantes de cargos federais que defendem o governo da presidente Dilma, do qual participam", enfatizou.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O líder do governo na AL, Zé Neto ironizou as declarações de Geddel ao insinuar que o líder teria algum problema com a questão "frouxo versus valentão". "Questão que não nos comporta entender", citou.

O petista, que concorre a prefeitura de Feira de Santana foi ainda mais além ao dizer que a liderança do PMDB estaria entrando no "ostracismo político". "E se não se cuidar não vai ficar nem o pau da bandeira. O que é mesmo que ele está propondo? Está em busca de holofotes", alfinetou.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO