PF encontra novo avião com 430 kg de pasta de cocaína em MG

A Polícia Federal apreendeu na noite desta quarta-feira 15, em Pará de Minas (MG), uma aeronave Cessna Aircraft, modelo 210 M, que transportava 430 quilos de pasta base de cocaína; o piloto do avião foi preso em um hotel próximo à rodoviária de Belo Horizonte, para onde havia fugido; a operação foi realizada em conjunto com a Polícia Militar de Minas Gerais; apreensão revive o escândalo do helicóptero do pó, ligado aos deputados Gustavo e Zezé Perrela, além do senador Aécio Neves, que foi abafado pela grande mídia

A Polícia Federal apreendeu na noite desta quarta-feira 15, em Pará de Minas (MG), uma aeronave Cessna Aircraft, modelo 210 M, que transportava 430 quilos de pasta base de cocaína; o piloto do avião foi preso em um hotel próximo à rodoviária de Belo Horizonte, para onde havia fugido; a operação foi realizada em conjunto com a Polícia Militar de Minas Gerais; apreensão revive o escândalo do helicóptero do pó, ligado aos deputados Gustavo e Zezé Perrela, além do senador Aécio Neves, que foi abafado pela grande mídia
A Polícia Federal apreendeu na noite desta quarta-feira 15, em Pará de Minas (MG), uma aeronave Cessna Aircraft, modelo 210 M, que transportava 430 quilos de pasta base de cocaína; o piloto do avião foi preso em um hotel próximo à rodoviária de Belo Horizonte, para onde havia fugido; a operação foi realizada em conjunto com a Polícia Militar de Minas Gerais; apreensão revive o escândalo do helicóptero do pó, ligado aos deputados Gustavo e Zezé Perrela, além do senador Aécio Neves, que foi abafado pela grande mídia (Foto: Leonardo Lucena)

Léo Rodrigues - Correspondente da Agência Brasil

A Polícia Federal (PF) apreendeu em Pará de Minas (MG) uma aeronave Cessna Aircraft, modelo 210 M, que transportava 430 quilos de pasta base de cocaína. O piloto do avião foi preso em um hotel próximo à rodoviária de Belo Horizonte, para onde havia fugido. A operação foi realizada em conjunto com a Polícia Militar de Minas Gerais.

O avião foi encontrado na noite desta quarta-feira (15) em um hangar, onde iria pernoitar carregado com a droga, antes de seguir viagem. Na perícia, a PF constatou que as asas da aeronave não tinham identificação em suas partes inferiores, além de ter as extremidades alongadas para permitir o armazenamento de maior quantidade de combustível e, assim, aumentar a autonomia de voo.

Além da pasta base de cocaína, foi encontrado um pacote com cerca de um quilo de folhas de coca de origem boliviana, segundo a PF.

O responsável pelo hangar prestou depoimento e foi liberado. Já o piloto deverá ficar à disposição da Justiça Federal e poderá ser julgado pelo crime de tráfico internacional de drogas. Se condenado, a pena é de até 25 anos de prisão.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247