CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

PF faz operação contra fraudes no TO e 4 estados

Polícia Federal (PF) deflagrou nesta terça-feira, 23, no Tocantins e em Goiás, Alagoas, Minas Gerais e Distrito Federal, a 'Lapa da Pedra', para desarticular uma organização criminosa que cometia fraudes contra o Instituto Nacional de seguridade Social (INSS); cerca de 300 policiais federais e 60 servidores da Previdência Social cumprem 78 mandados de busca e apreensão, quatro de prisão temporária e 70 de condução coercitiva na Capital Palmas e nas cidades de Formosa (GO), Goiânia (GO), Maceió (AL), Uberlândia (MG), Buritis (MG); esquema poderia causar um rombo de R$ 170 milhões nas contas da previdência

Imagem Thumbnail
Polícia Federal (PF) deflagrou nesta terça-feira, 23, no Tocantins e em Goiás, Alagoas, Minas Gerais e Distrito Federal, a 'Lapa da Pedra', para desarticular uma organização criminosa que cometia fraudes contra o Instituto Nacional de seguridade Social (INSS); cerca de 300 policiais federais e 60 servidores da Previdência Social cumprem 78 mandados de busca e apreensão, quatro de prisão temporária e 70 de condução coercitiva na Capital Palmas e nas cidades de Formosa (GO), Goiânia (GO), Maceió (AL), Uberlândia (MG), Buritis (MG); esquema poderia causar um rombo de R$ 170 milhões nas contas da previdência (Foto: Aquiles Lins)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Tocantins 247 - A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta terça-feira, 23, no Tocantins e em Goiás, Alagoas, Minas Gerais e Distrito Federal, a 'Lapa da Pedra', para desarticular uma organização criminosa que cometia fraudes contra o Instituto Nacional de seguridade Social (INSS).

Segundo informações da PF, cerca de 300 policiais federais e 60 servidores da Previdência Social cumprem 78 mandados de busca e apreensão, quatro de prisão temporária e 70 de condução coercitiva nas cidades de Formosa (GO), Goiânia (GO), Palmas (TO), Maceió (AL), Uberlândia (MG), Buritis (MG). O esquema poderia causar um rombo de R$ 170 milhões nas contas da previdência.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

De acordo com polícia, o esquema criminoso fraudou a concessão de benefícios previdenciários em R$ 37 milhões. Inicialmente, as investigações identificaram fraudes em 51 benefícios, totalizando R$ 6 milhões. Posteriormente, o esquema atingiu 400 benefícios, totalizando R$ 31 milhões em fraudes. Com isso, segundo cálculos da PF, se todos os fraudadores recebessem seus benefícios indevidamente até a expectativa de vida de cada um, o prejuízo poderia chegar a cerca de R$ 170 milhões.

Segundo as investigações, o grupo, que contava com apoio de servidores públicos da Previdência Social, pode estar agindo há mais de dez anos. Eles fraudavam benefícios urbanos e rurais a partir da inclusão de dados falsos em sistemas previdenciários, possibilitando a concessão de benefícios a quem não tinha direito.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

"Na área rural, [os suspeitos] concediam benefícios, por vezes, com auxílio de declarações falsas do Sindicato Rural local. Todo o esquema criminoso contava com apoio de despachantes, contadores, empresários, atravessadores junto ao INSS, podendo ter a participação de advogados", diz nota da PF.

A partir da Operação Lapa da Pedra, a Agência da Previdência Social do município goiano de Formosa passará por intervenção administrativa para que seja feita a revisão de todos os trabalhos e concessões de benefícios com suspeita de fraude. Caso seja confirmada a fraude, os beneficiáros flagrados terão os benefícios extintos, terão que devolver os valores recebidos indevidamente, além das sanções penais.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Os investigados responderão pelos crimes de estelionato previdenciário, falsificação previdenciária, falsidade ideológica, inserção de dados falsos em sistema de informações e organização criminosa.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO