PF pode assumir operação contra merendão em SP

Justiça estadual acolhe argumento do Ministério Público de que quase toda a verba desviada em contratos de merenda escolar supostamente fraudados envolvendo pelo menos 37 prefeituras no governo de Geraldo Alckmin (PSDB) saiu dos cofres públicos federais; delatores do esquema apontam o deputado estadual Fernando Capez (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, como um dos beneficiários de propina a partir da contratação da Coaf, cooperativa de agricultores

Justiça estadual acolhe argumento do Ministério Público de que quase toda a verba desviada em contratos de merenda escolar supostamente fraudados envolvendo pelo menos 37 prefeituras no governo de Geraldo Alckmin (PSDB) saiu dos cofres públicos federais; delatores do esquema apontam o deputado estadual Fernando Capez (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, como um dos beneficiários de propina a partir da contratação da Coaf, cooperativa de agricultores
Justiça estadual acolhe argumento do Ministério Público de que quase toda a verba desviada em contratos de merenda escolar supostamente fraudados envolvendo pelo menos 37 prefeituras no governo de Geraldo Alckmin (PSDB) saiu dos cofres públicos federais; delatores do esquema apontam o deputado estadual Fernando Capez (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, como um dos beneficiários de propina a partir da contratação da Coaf, cooperativa de agricultores (Foto: Roberta Namour)

247 - A Polícia Federal poderá assumir as investigações da Operação Alba Branca contra a máfia da merenda escolar que se teria instalado em pelo menos 37 prefeituras para fraudar licitações no governo de Geraldo Alckmin (PSDB).

A Justiça estadual acolheu manifestação do Ministério Público Estadual de que a quase totalidade da verba desviada em contratos supostamente dirigidos saiu dos cofres públicos da União. As administrações municipais apontaram que 92,72% dos valores foram liberados por Brasília.

Delatores do esquema apontam o deputado estadual Fernando Capez (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, como um dos beneficiários de propina a partir da contratação da Coaf, cooperativa de agricultores.

Leia aqui reportagem de Julia Affonso sobre o assunto.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247