PI volta a perder empregos com carteira assinada

O Piauí voltou a registrar a eliminação de postos de trabalho com carteira assinada em março, com 7.262 contratações e de 8.209 demissões no mês passado, redução de 947 vagas; foi o que apontou o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Ministério do Trabalho

O Piauí voltou a registrar a eliminação de postos de trabalho com carteira assinada em março, com 7.262 contratações e de 8.209 demissões no mês passado, redução de 947 vagas; foi o que apontou o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Ministério do Trabalho
O Piauí voltou a registrar a eliminação de postos de trabalho com carteira assinada em março, com 7.262 contratações e de 8.209 demissões no mês passado, redução de 947 vagas; foi o que apontou o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Ministério do Trabalho (Foto: Leonardo Lucena)

Piauí 247 - O Piauí voltou a registrar a eliminação de postos de trabalho com carteira assinada em março, com 7.262 contratações e de 8.209 demissões no mês passado, redução de 947 vagas. Foi o que apontou o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nessa sexta-feira (20) pelo Ministério do Trabalho. No acumulado do primeiro trimestre de 2017, o Piauí registrou o fechamento de 1.084 postos de trabalho.

A queda nos números foi provocada principalmente pelo setor de serviços, com 650 dispensas. Em seguida veio o setor da construção civil (297). O único setor que se destacou na criação de empregos foi o da agropecuária, com saldo positivo de 248 vagas.

Teresina foi a cidade com a maior eliminação de 970 empregos. José de Freitas (-70) e Floriano (-28) também registraram baixas na carteiras de trabalho.

Em nível nacional, depois de gerar empregos em fevereiro, a economia brasileira voltou a demitir mais do que contratar em março. As demissões superaram as contratações em 63.624 vagas.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247