Piauí descarta uso da força policial para desobstrução de estradas

O Piauí decidiu que não vai usar a força policial para desobstrução de estradas federais, mas garantiu que o foco será manter os serviços essenciais; decisão foi tomada durante reunião com a presença de representantes das polícias e do Exército para planejar estratégias de atuação sobre a greve dos caminhoneiros; foco da segurança será manter os serviços essenciais

O Piauí decidiu que não vai usar a força policial para desobstrução de estradas federais, mas garantiu que o foco será manter os serviços essenciais; decisão foi tomada durante reunião com a presença de representantes das polícias e do Exército para planejar estratégias de atuação sobre a greve dos caminhoneiros; foco da segurança será manter os serviços essenciais
O Piauí decidiu que não vai usar a força policial para desobstrução de estradas federais, mas garantiu que o foco será manter os serviços essenciais; decisão foi tomada durante reunião com a presença de representantes das polícias e do Exército para planejar estratégias de atuação sobre a greve dos caminhoneiros; foco da segurança será manter os serviços essenciais (Foto: Voney Malta)

Piauí 247 - O secretário de Segurança Pública, Cel Rubens Pereira se reuniu na manhã deste sábado (26), na sede da Secretaria, com o gabinete de gerenciamento de crises do Piauí para planejar estratégias de atuação sobre a greve dos caminhoneiros. 

A reunião contou com a presença de representantes da Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal, Exército e o Núcleo de Inteligência da PM, além do presidente do Sindicato dos Postos de Combustíveis do Piauí, Alexandre Cavalcante.

Na ocasião, o secretário de Segurança descartou o uso da força policial para desobstrução de estradas federais no Estado e garantiu que o foco será manter os serviços essenciais. "Estamos aqui querendo fazer com que se abasteça pelo menos os serviços essenciais, como a saúde, segurança, Corpo de Bombeiros, Samu. Nós estamos determinando aqui, através de escolta, inclusive com apoio da PRF, que faça o que foi feito ontem no aeroporto", disse o secretário Rubens Pereira.

No interior, segundo Rubens Pereira, também haverá apoio para garantir os serviços. "Já estamos programando em Uruçuí, Bom Jesus, Picos, São Raimundo Nonato, Parnaíba, Floriano. Queremos garantir o abastecimento mínimo e que os serviços não parem'', declarou.

"Os caminhoneiros entendem que há necessidade do abastecimento dos serviços essenciais", garantiu

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247