Pimenta: decisão do TRF4 sobre Marisa é absurda e ilegal

Deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) lembra, em vídeo, que "está na lei, desde 2008, que qualquer extinção da punibilidade, como é o falecimento do acusado, deve acusar na absolvição sumária"; ele avisa aos "golden boys", em referência aos investigadores da Lava Jato, que não são eles quem escrevem as leis

Deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) lembra, em vídeo, que "está na lei, desde 2008, que qualquer extinção da punibilidade, como é o falecimento do acusado, deve acusar na absolvição sumária"; ele avisa aos "golden boys", em referência aos investigadores da Lava Jato, que não são eles quem escrevem as leis
Deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) lembra, em vídeo, que "está na lei, desde 2008, que qualquer extinção da punibilidade, como é o falecimento do acusado, deve acusar na absolvição sumária"; ele avisa aos "golden boys", em referência aos investigadores da Lava Jato, que não são eles quem escrevem as leis (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio Grande do Sul 247 - O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) destacou a "absurda e ilegal" decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que negou a absolvição sumária da ex-primeira-dama Marisa Letícia, falecida em fevereiro deste ano.

Em vídeo publicado nas redes sociais, Pimenta lembra que "está na lei, desde 2008, que qualquer extinção da punibilidade, como é o falecimento do acusado, deve acusar na absolvição sumária". O deputado cita a lei 11.719.

Ele avisa aos "golden boys", em referência aos investigadores da Lava Jato, que não são eles quem escrevem as leis. E afirma que irá recorrer da decisão, junto com aqueles que se sentirem ofendidos com a decisão.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247