Pimenta: desesperado, Temer provocou o STF

O deputado Paulo Pimenta (PT-RS) avalia que o único objetivo da demissão de Osmar Serraglio por Michel Temer foi tentar tirar do STF o inquérito sobre a mala da propina de R$ 500 mil, entregue pela JBS a Rodrigo Rocha Loures; isso porque Loures, homem de confiança de Temer, era suplente de Serraglio e, agora, fica sem o foro privilegiado; "Temer desesperado provoca o STF e o povo brasileiro. Não pode mais permanecer e saindo deve ir para cadeia junto com a quadrilha que ele comanda. Não vai funcionar, pois o inquérito é vinculado a ele e portanto não poderá ser desmembrado", diz Pimenta

Brasília- DF- Brasil- 01/04/2016- Dep. Paulo Pimenta (PT - RS), concede entrevista. Foto: Zeca Ribeiro/ Câmara dos Deputados
Brasília- DF- Brasil- 01/04/2016- Dep. Paulo Pimenta (PT - RS), concede entrevista. Foto: Zeca Ribeiro/ Câmara dos Deputados (Foto: Leonardo Attuch)

RS 247 – O deputado Paulo Pimenta (PT-RS) avalia que o único objetivo da demissão de Osmar Serraglio por Michel Temer foi tentar tirar do STF o inquérito sobre a mala da propina de R$ 500 mil, entregue pela JBS a Rodrigo Rocha Loures.

Isso porque Loures, homem de confiança de Temer, era suplente de Serraglio e, agora, fica sem o foro privilegiado

"Temer desesperado provoca o STF e o povo brasileiro. Não pode mais permanecer e saindo deve ir para cadeia junto com a quadrilha que ele comanda. Não vai funcionar, pois o inquérito é vinculado a ele e portanto não poderá ser desmembrado", diz Pimenta.

Abaixo, notícia da Agência Brasil sobre a demissão de Serraglio:

Temer troca comando do Ministério da Justiça e nomeia Torquato Jardim

Luciano Nascimento - Repórter da Agência Brasil

O presidente Michel Temer decidiu hoje (28) trocar o comando do Ministério da Justiça e Segurança Pública e anunciou a saída de Osmar Serraglio e a nomeação de Torquato Jardim, atual ministro da Transparência, para o cargo.

A mudança foi divulgada neste domingo, por meio de nota, pela assessoria do Palácio do Planalto.

Serraglio estava à frente do Ministério da Justiça desde março. Na nota, o governo não informa os motivos de sua saída. Ao deixar o ministério, Serraglio retomará seu mandato de deputado federal pelo PMDB do Paraná no lugar de seu suplente, Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), citado nas delações da JBS. Loures está afastado do mandato por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin. 

Leia a íntegra da nota do Palácio do Planalto:

O Presidente da República decidiu, na tarde de hoje, nomear para o Ministério da Justiça e Segurança Pública o Professor Torquato Jardim. Ao anunciar o nome do novo Ministro, o Presidente Michel Temer agradece o empenho e o trabalho realizado pelo Deputado Osmar Serraglio à frente do Ministério, com cuja colaboração tenciona contar a partir de agora em outras atividades em favor do Brasil.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247