Pimenta encara Lemann: financiou o golpe e se esconde em paraísos fiscais

"Bilionários brasileiros envolvidos em escândalo de sonegação apoiaram impeachment contra Dilma Rousseff em nome do 'combate à corrupção'", alfineta o deputado, que questiona ainda "por que a Justiça não investiga e a mídia esconde esses casos de sonegação" e lembra que o bilionário é a mão por trás da privatização da Eletrobras; assista seu vídeo

"Bilionários brasileiros envolvidos em escândalo de sonegação apoiaram impeachment contra Dilma Rousseff em nome do 'combate à corrupção'", alfineta o deputado, que questiona ainda "por que a Justiça não investiga e a mídia esconde esses casos de sonegação" e lembra que o bilionário é a mão por trás da privatização da Eletrobras; assista seu vídeo
"Bilionários brasileiros envolvidos em escândalo de sonegação apoiaram impeachment contra Dilma Rousseff em nome do 'combate à corrupção'", alfineta o deputado, que questiona ainda "por que a Justiça não investiga e a mídia esconde esses casos de sonegação" e lembra que o bilionário é a mão por trás da privatização da Eletrobras; assista seu vídeo (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) alfinetou nesta tarde o empresário Jorge Paulo Lemann, flagrado nos Panama Papers como uma das pessoas que mantém offshores em paraísos fiscais, a fim de não pagar impostos no Brasil.

"Bilionários brasileiros envolvidos em escândalo de sonegação apoiaram impeachment contra Dilma Rousseff em nome do 'combate à corrupção'", postou o deputado nas redes sociais. Em vídeo, ele questiona ainda "por que a Justiça não investiga e a mídia esconde esses casos de sonegação?".

Pimenta destaca que o dono da Ambev, considerado o homem mais rico do Brasil, e um dos 20 mais ricos do mundo, tem uma fortuna de R$ 100 bilhões, que cresce por mês em torno de R$ 1,5 bilhão.

Segundo funcionários da Eletrobrás, Lemann é quem pilota a privatização da estatal (leia mais). 

Assista:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247