Pimenta minimiza assédio de Ciro ao PSB

O líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta (RS), minimizou o assédio do presidenciável Ciro Gomes (PDT) ao PSB; "Nós estamos trabalhando por uma composição com o PSB e o PCdoB, que passa pela subordinação dos palanques regionais à aliança nacional. Nossa prioridade é a aliança nacional"

O líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta (RS), minimizou o assédio do presidenciável Ciro Gomes (PDT) ao PSB; "Nós estamos trabalhando por uma composição com o PSB e o PCdoB, que passa pela subordinação dos palanques regionais à aliança nacional. Nossa prioridade é a aliança nacional"
O líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta (RS), minimizou o assédio do presidenciável Ciro Gomes (PDT) ao PSB; "Nós estamos trabalhando por uma composição com o PSB e o PCdoB, que passa pela subordinação dos palanques regionais à aliança nacional. Nossa prioridade é a aliança nacional" (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio Grande do Sul 247 - O líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta (RS), minimizou o assédio do presidenciável Ciro Gomes (PDT) ao PSB, que também pode fazer aliança com o Partido dos Trabalhadores.

"Nós estamos trabalhando por uma composição com o PSB e o PCdoB, que passa pela subordinação dos palanques regionais à aliança nacional. Nossa prioridade é a aliança nacional. E esses partidos sabem tão bem quanto nós que o grande cabo eleitoral desta eleição será o ex-presidente Lula", afirmou Pimenta. Relato do Estadão.

De acordo com as negociações entre e PT e PSB, o ex-prefeito de Belo Horizonte Márcio Lacerda abriria mão de sua pré-candidatura ao governo de Minas pela sigla pessebista para apoiar o atual governador Fernando Pimentel, candidato à reeleição, e o PT retiraria a pré-candidatura da vereadora do Recife Marília Arraes ao governo de Pernambuco. 

Ciro vem sinalizando que o PSB, seu ex-partido, é uma de suas prioridades no seu arco de aliança. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247