Pimenta: não houve convicção e sim conspiração contra Lula

O líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta (RS), bateu duro na forma como foram feitas as investigações da Operação Lava Jato, após o site Intercept Brasil revelar que houve uma espécie de "parceria" com os Estados Unidos; "Lula, agora temos as provas da articulação com os americanos. Não é só convicção. É conspiração que chama", disse

Pimenta: não houve convicção e sim conspiração contra Lula
Pimenta: não houve convicção e sim conspiração contra Lula (Foto: Agência Câmara dos Deputados)

247 - O líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta (RS), bateu duro na forma como foram feitas as investigações da Operação Lava Jato, após o site Intercept Brasil revelar que houve uma espécie de "parceria" com os Estados Unidos. 

"Lula, agora temos as provas da ARTICULAÇÃO COM OS AMERICANOS. Não é só convicção. É CONSPIRAÇÃO que chama", escreveu o parlamentar no Twitter.

O congressista fez referência à declaração do procurador Deltan Dallagnol que, ao denunciar Lula em 2016, disse ter "plena convicção" de que Lula era o proprietário do triplex em Guarujá (SP). Segundo o MPF,-PR, ele recebeu um imóvel como propina da OAS, mas nunca dormiu, nem tinha chave do apartamento. Outro procurador, Henrique Pozzobon, admitiu que não havia "prova cabal" na denúncia.

No trecho, publicado pelo The Intercept Brasil, Moro reclama que as operações estão paradas e o procurador Deltan Dallagnol responde afirmando que haveria a necessidade de articular com os americanos. Leia abaixo:

"Moro – 18:44:08 – Não é muito tempo sem operação?
Deltan – 20:05:32 – É sim. O problema é que as operações estão com as mesmas pessoas que estão com a denúncia do Lula. Decidimos postergar tudo até sair essa denúncia, menos a op do taccla pelo risco de evasão, mas ela depende de Articulacao com os americanos
Deltan – 20:05:45 – (Que está sendo feita)
Deltan – 20:05:59 – Estamos programados para denunciar dia 14
Moro – 20:53:39 – Ok"

Ao vivo na TV 247 Youtube 247