Pimenta questiona PF sobre informações privilegiadas para filme da Lava Jato

Em requerimento enviado a Leandro Daiello, diretor-geral da Polícia Federal, o deputado Paulo Pimenta (PT-RS) faz diversos questionamentos sobre o acesso a atores e produtores do filme "Polícia Federal – A Lei é para todos", sobre a Lava Jato, a processos e documentos ainda em andamento; segundo relatos de pessoas que participam da produção, teria havido acesso inclusive a "informações privilegiadas" e uma visita pela equipe de filmagem aos presos da investigação, onde presenciaram uma visita dos familiares a Marcelo Odebrecht; por fim, o deputado pergunta: "Quem financiou o filme?"; informação é de que a produção custou R$ 15 milhões e tem um investidor secreto; confira as perguntas

Em requerimento enviado a Leandro Daiello, diretor-geral da Polícia Federal, o deputado Paulo Pimenta (PT-RS) faz diversos questionamentos sobre o acesso a atores e produtores do filme "Polícia Federal – A Lei é para todos", sobre a Lava Jato, a processos e documentos ainda em andamento; segundo relatos de pessoas que participam da produção, teria havido acesso inclusive a "informações privilegiadas" e uma visita pela equipe de filmagem aos presos da investigação, onde presenciaram uma visita dos familiares a Marcelo Odebrecht; por fim, o deputado pergunta: "Quem financiou o filme?"; informação é de que a produção custou R$ 15 milhões e tem um investidor secreto; confira as perguntas
Em requerimento enviado a Leandro Daiello, diretor-geral da Polícia Federal, o deputado Paulo Pimenta (PT-RS) faz diversos questionamentos sobre o acesso a atores e produtores do filme "Polícia Federal – A Lei é para todos", sobre a Lava Jato, a processos e documentos ainda em andamento; segundo relatos de pessoas que participam da produção, teria havido acesso inclusive a "informações privilegiadas" e uma visita pela equipe de filmagem aos presos da investigação, onde presenciaram uma visita dos familiares a Marcelo Odebrecht; por fim, o deputado pergunta: "Quem financiou o filme?"; informação é de que a produção custou R$ 15 milhões e tem um investidor secreto; confira as perguntas (Foto: Gisele Federicce)

247 - Em requerimento enviado ao diretor-geral da Polícia Federal,  Leandro Daiello, o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) faz diversos questionamentos sobre o acesso que a corporação vem permitindo à equipe do filme "Polícia Federal – A Lei é para todos", sobre a Lava Jato.

No requerimento, o deputado cita relatos de atores e produtores do filme, como o ator Ary Fontoura, que eem entrevistas à imprens,a contaram ter acesso a processos e até a documentos da PF.

Teria havido acesso inclusive a "informações privilegiadas" e uma visita pela equipe de filmagem aos presos da investigação, onde presenciaram uma visita dos familiares a Marcelo Odebrecht.

"É prática comum da Polícia Federal, liberar o acesso de equipes de cinema, televisão ou qualquer cidadão a uma operação não concluída? Qual o embasamento legal para permitir esse acesso e quem o autoriza? Solicito cópias dessas autorizações", diz trecho do documento.

Pimenta também pergunta "em qual legislação se baseia a Polícia Federal quanto ao empréstimo de locações, aviões, helicópteros, armas e uniformes para a realização de uma obra de ficção, no caso específico, do filme supracitado". E solicita "cópias de contratos, convênios, termos de cooperação ou qualquer documento equivalente, além de prazos e custos referentes a essa ação".

Por fim, o deputado questiona: "Quem financiou o filme?". A informação divulgada recentemente pela imprensa é de que a produção custou R$ 15 milhões e tem um investidor secreto. Confira aqui o requerimento do deputado.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247