Pimentel anuncia R$ 33 mi para enfrentar a seca

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, lançou em Januária, no Território Norte, o Plano de Urgência para Enfrentamento da Seca na região; serão investidos R$ 33 milhões, em diversas ações, para atender 69,3 mil famílias em 2.830 comunidades rurais nos 129 municípios da área de atuação da Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste do Estado (Sedinor) que decretaram situação de emergência devido à estiagem; "São poços artesianos e caminhões-pipa para as associações de municípios fazerem aquele primeiro enfrentamento de forma desburocratizada", disse ele

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, lançou em Januária, no Território Norte, o Plano de Urgência para Enfrentamento da Seca na região; serão investidos R$ 33 milhões, em diversas ações, para atender 69,3 mil famílias em 2.830 comunidades rurais nos 129 municípios da área de atuação da Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste do Estado (Sedinor) que decretaram situação de emergência devido à estiagem; "São poços artesianos e caminhões-pipa para as associações de municípios fazerem aquele primeiro enfrentamento de forma desburocratizada", disse ele
O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, lançou em Januária, no Território Norte, o Plano de Urgência para Enfrentamento da Seca na região; serão investidos R$ 33 milhões, em diversas ações, para atender 69,3 mil famílias em 2.830 comunidades rurais nos 129 municípios da área de atuação da Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste do Estado (Sedinor) que decretaram situação de emergência devido à estiagem; "São poços artesianos e caminhões-pipa para as associações de municípios fazerem aquele primeiro enfrentamento de forma desburocratizada", disse ele (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 - O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, lançou em Januária, no Território Norte, o Plano de Urgência para Enfrentamento da Seca na região. Serão investidos R$ 33 milhões, em diversas ações, para atender 69,3 mil famílias em 2.830 comunidades rurais nos 129 municípios da área de atuação da Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste do Estado (Sedinor) que decretaram situação de emergência devido à estiagem.

Pimentel afirmou que o governo do Estado está cuidando de todos os detalhes para solucionar a questão da seca de forma mais rápida, efetiva e menos burocrática. "É muito município com problema de seca para a gente não fazer nada. São poços artesianos e caminhões-pipa para as associações de municípios fazerem aquele primeiro enfrentamento de forma desburocratizada", destacou ele, na sexta-feira (4), dia do lançamento.

Dos R$ 33 milhões anunciados, R$ 28 milhões serão destinados ao abastecimento de água, como a perfuração e equipagem de poços em comunidades que não têm acesso à água ou que percorrem grandes distâncias para ter esse acesso, e a compra de 30 caminhões-pipa distribuídos em sete associações microrregionais.

Outros R$ 5 milhões serão destinados à geração de renda por meio do fortalecimento da agricultura familiar. Serão distribuídos 79 mil sacos de sementes de feijão, sorgo e milho aos agricultores familiares, preferencialmente os que estiverem inseridos no programa Um Leite pela Vida.

O secretário de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste, Paulo Guedes, destacou que 137 municípios já decretaram situação de emergência em Minas Gerais pela falta de água, sendo que 129 estão localizados nas regiões Norte e Nordeste no Estado. "Os prefeitos estão autorizados desde já a procurarem os escritórios regionais do Idene (Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais) para fazer o pedido de perfuração dos poços e de equipagem para as prefeituras que já têm poços perfurados", explicou.

De acordo com o dirigente, se o poço artesiano a ser perfurado der água, o prefeito receberá a equipagem – bombas, tubos e caixas d'água – e a contrapartida da prefeitura será instalá-los. "Estamos atendendo, assim, todas as regiões abrangidas pela secretaria. Já os caminhões-pipa serão distribuídos de acordo com o número de municípios atendidos em cada associação contemplada. Agradeço ao governador por estar olhando de forma diferenciada para a nossa região", finalizou.

O prefeito de Januária, Manoel Jorge de Castro, ressaltou a importância do programa de combate à seca para a região. "Vivemos os problemas da estiagem, de falta de recursos. Januária e região têm hoje um acesso muito mais fácil ao governo. O governo quer resolver os problemas", afirmou.

Rio Doce

Pimentel aproveitou o evento para citar as ações do governo do Estado para recuperar a bacia do Rio Doce após o rompimento da barragem de Fundão em Mariana, da empresa Samarco, em novembro. De acordo com o governador, que já esteve na região em seis ocasiões desde a tragédia, a preocupação, a partir de agora, é o rio Doce, que foi afetado pelos detritos do minério.

"Está fazendo amanhã um mês da catástrofe. As coisas estão começando a funcionar. É claro que vai ser um trabalho longo para recuperar o rio Doce, mas vamos conseguir fazer e vai ser um modelo depois para os outros rios, inclusive o rio São Francisco (que corta a região Norte). Vamos dar atenção especial a ele. Temos de cuidar disso com muito carinho para evitar que outras catástrofes desse tipo aconteçam e os rios acabem se extinguindo por falta de cuidado, por falta de atenção, por falta de programas", afirmou.

Também participaram do evento os secretários de Estado Odair Cunha (Governo) e Tadeu Martins Leite (Desenvolvimento Regional, Política Urbana e Gestão Metropolitana), a presidente da Conpanhia de Abastecimento de Minas Gerais (Copasa), Sinara Meireles, e o diretor geral do Idene, Ricardo Augusto Campos, além de deputados federais e lideranças políticas e comunitárias da região.

*Com informações divulgadas pela Agência Minas

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247