Pimentel nega atos ilícitos: ‘estou à disposição da Justiça’

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, disse, através de sua assessoria de imprensa, que "jamais" participou "de qualquer ato ilícito, colocando­-se, como sempre o fez, à disposição para todo e qualquer esclarecimento, sempre que apresentados os documentos nos quais se fundam as supostas acusações"; Pimentel é acusado de ter favorecido a Odebrecht quando era ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior

O governador de Minas Fernando Pimentel
O governador de Minas Fernando Pimentel (Foto: Leonardo Lucena)

Minas 247 - O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, disse, através de sua assessoria de imprensa, que "jamais" participou "de qualquer ato ilícito, colocando­-se, como sempre o fez, à disposição para todo e qualquer esclarecimento, sempre que apresentados os documentos nos quais se fundam as supostas acusações". A nota foi divulgada no Valor.

Em delação premiada, executivos da Odebrecht afirmaram que, em troca de apoio, a empresa pagou R$ 13,5 milhões a Pimentel quando ele ocupava o cargo de ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, durante o primeiro mandato da ex­presidente Dilma Rousseff (2011 a 2014).

De acordo com o governador, a governança e autonomia do BNDES, instituição comandada por uma diretoria composta por um presidente, um vice­presidente e seis diretores, impede que os ministros do Desenvolvimento, Indústria e Comércio imponham sua vontade sobre o banco. "O então ministro e hoje governador também reafirma que jamais recebeu qualquer benefício ou valor ilícito da Odebrecht, nem direta e nem indiretamente, por terceiros", diz o texto.

 

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247