PMDB mineiro entre o pragmático e o ideológico

Partido deve decidir o candidato prefeitura de Belo Horizonte por meio de prvias internas. De um lado, o deputado federal Leonardo Quinto, que surpreendeu com a boa votao de 2008; do outro, o estadual Svio Souza Cruz, um dos mais contundentes crticos do aecismo em Minas

Minas 247 - A máxima de que não há um PMDB, mas vários PMDBs, será seguida à risca em Belo Horizonte. Dividido, o partido caminha para decidir seu candidato nas eleições deste outubro entre dois postulantes: o deputado federal Leonardo Quintão, favorito para a vaga; e o deputado estadual Sávio Souza Cruz, que corre por fora mas ganhou apoios significativos nos últimos dias.

Quintão representa sobretudo uma escolha mais pragmática do PMDB mineiro. Campeão de votos em 2010, ele foi deputado mais votado na capital mineira, com 68.163 votos. Mais do que isso, pesa também seu desempenho surpreendentemente favorável em 2008. Há quatro anos, ele era um azarão na disputa, já que as pesquisas iniciais colocavam o então favorito Marcio Lacerda (PSB) na frente, disputando a liderança com a candidata do PCdoB, Jô Moraes. A candidatura de Quintão subiu na reta final e acabou terminando o primeiro turno praticamente empatada com a de Lacerda. No turno final, ele chegou a liderar as pesquisas, mas acabou derrotado.

Do outro lado, se optar por Sávio Souza Cruz, o PMDB mineiro escolheria uma candidatura mais, digamos, “ideológica”. Sávio tem se destacado nos últimos anos como um dos mais contundentes críticos do PSDB no governo estadual. Até por isso mesmo, sua candidatura tem melhor diálogo com as alas insatisfeitas do PT, que não aceitam fazer campanha pela reeleição de Lacerda ao lado dos tucanos. Há duas semanas, circulou um manifesto de apoio a Sávio assinado por caciques do PMDB no estado, como o ex-ministro Hélio Costa e o ex-senador Ronan Tito. Pesa contra o deputado estadual o fato de ter tido uma votação apenas razoável na capital, em 2010: 7.774 votos.

Dada a situação atual de cada candidatura, é possível fazer a seguinte leitura: com Quintão, as chances de levar as eleições para o segundo turno são maiores, já que ele se sai melhor eleitoralmente. Sávio, mais desconhecido do belo-horizontino, seria, porém, um candidato com melhores possibilidades num segundo turno, por conquistar mais o chamado “voto de esquerda”, que ainda é forte em BH. O melhor dos mundos para o partido seria sair com dois candidatos: um para o primeiro turno e outro para o segundo. Como isso é impossível, o PMDB de Minas vai rachar novamente em outubro.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247