PMDB quer "freio de arrumação" em Pernambuco

Está marcada para logo mais, às 14h30 desta terça-feira (7), em Brasília (DF), uma reunião entre o presidente nacional do PMDB, senador Valdir Raupp (RO), e os representantes dos diretórios regionais do partido; o objetivo é discutir as eleições 2014 com a finalidade de alinhar os diretórios em torno da reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT); o recado é direto para o comando do partido em Pernambuco, onde parte da legenda apoia a candidatura ainda não confirmada do governador Eduardo Campos (PSB)

PMDB quer "freio de arrumação" em Pernambuco
PMDB quer "freio de arrumação" em Pernambuco (Foto: Marcos Oliveira)

PE247 – Está marcada para logo mais, às 14h30 desta terça-feira (7), em Brasília (DF), uma reunião entre o presidente nacional do PMDB, senador Valdir Raupp (RO), e os representantes dos diretórios regionais do partido. O objetivo é discutir as eleições 2014 com a finalidade de estabelecer um alinhamento entre o rumo da Direção Nacional peemedebista, que apoia a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT), e as direções estaduais que nem sempre estão de acordo com as diretrizes da legenda. Em Pernambuco, por exemplo, o partido apoia a candidatura do governador do Estado, Eduardo Campos (PSB).

A reunião deverá ser acompanhada de perto pelo PT, uma vez que se o PMDB fechar apoio em torno da reeleição da presidente Dilma o palanque de Eduardo ficará enfraquecido em seu próprio Estado, dificultando os seus planos nacionais de chegar ao Planalto. Caso a legenda decida por apoiar o PSB, Dilma é quem sairá enfraquecida em sua corrida pela reeleição.

A aproximação do PMDB pernambucano com o PSB começou no ano passado. Antes do início oficial da campanha eleitoral para as eleições em Recife, a legenda peemedebista integrava o bloco da oposição, que também contava com o PPS, o PSDB e o DEM. Seriam quatro candidatos oposicionistas para o pleito municipal na capital pernambucana. Após vir à tona a possibilidade do PSB lançar candidatura própria – o atual prefeito Geraldo Júlio -, com o aval do governador, os oposicionistas discutiram a redução do número de postulantes para aumentar as chances de levar a disputa para o segundo turno.

O PMDB optou por apoiar o candidato socialista, Geraldo Júlio. Esta opção acabou por reatar as relações entre o ex-governador e agora o senador Jarbas Vasconcelos, após quase vinte anos de afastamento. O alinhamento com o PSB, que encabeçava a Frente Popular, se deu por conta da candidatura a vereador de Jarbas Filho (PMDB), filho do parlamentar, que teria um amplo apoio político ao iniciar a sua carreira na política partidária. Mas “Jarbinhas”, como era conhecido, não foi eleito. Como saldo ficou o apoio de Jarbas ao projeto nacional de Campos.

No encontro de hoje, o PMDB também discutirá a possibilidade de lançar candidatura própria em, pelo menos, 20 estados e fortalecer o seu palanque visando o pleito 2018. Para este pleito, porém, começa a ser ventilada uma candidatura própria ao Governo de Pernambuco e o nome do prefeito de Petrolina, Júlio Lóssio, está em pauta. Inclusive, o gestor estará presente na reunião de hoje.

Além disso, o PMDB estuda atrair alguns nomes como os deputados federais Roberto Teixeira (PP-PE) e Carlos Eduardo Cadoca (sem partido-PE). Também comparecerão ao encontro os peemedebistas que apoiam  Eduardo Campos, como o deputado federal Raul Henry.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247