PMDB quer sub-relatorias para minar o PT na CPI

Integrante da ala rebelde do PMDB, o deputado Lúcio Vieira Lima afirma sem meias palavras que seus correligionários estão trabalhando para enfraquecer o PT na nova CPI da Petrobras; "O presidente da CPI, Hugo Motta (PMDB), demonstrou no primeiro mandato muita competência e seriedade. Confio nele. Lamentei que o relator tenha sido do PT, mas estamos vendo uma forma de criar três sub-relatorias com objetivo de diminuir a influência do PT quando for fazer o relatório para evitar que não sejam feitas as verdadeiras apurações"; o PMDB ficou com a presidência da comissão e os petistas ficaram com a relatoria  

Integrante da ala rebelde do PMDB, o deputado Lúcio Vieira Lima afirma sem meias palavras que seus correligionários estão trabalhando para enfraquecer o PT na nova CPI da Petrobras; "O presidente da CPI, Hugo Motta (PMDB), demonstrou no primeiro mandato muita competência e seriedade. Confio nele. Lamentei que o relator tenha sido do PT, mas estamos vendo uma forma de criar três sub-relatorias com objetivo de diminuir a influência do PT quando for fazer o relatório para evitar que não sejam feitas as verdadeiras apurações"; o PMDB ficou com a presidência da comissão e os petistas ficaram com a relatoria
 
Integrante da ala rebelde do PMDB, o deputado Lúcio Vieira Lima afirma sem meias palavras que seus correligionários estão trabalhando para enfraquecer o PT na nova CPI da Petrobras; "O presidente da CPI, Hugo Motta (PMDB), demonstrou no primeiro mandato muita competência e seriedade. Confio nele. Lamentei que o relator tenha sido do PT, mas estamos vendo uma forma de criar três sub-relatorias com objetivo de diminuir a influência do PT quando for fazer o relatório para evitar que não sejam feitas as verdadeiras apurações"; o PMDB ficou com a presidência da comissão e os petistas ficaram com a relatoria   (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - Integrante da ala rebelde do PMDB (os que defendem fim da aliança com o PT), o deputado Lúcio Vieira Lima, que foi vice-líder do partido na Câmara em 2014, afirma sem meias palavras que seus correligionários estão trabalhando para enfraquecer o PT na nova CPI da Petrobras. O PMDB ficou com a presidência da comissão e os petistas ficaram com a relatoria.

A estratégia é criar sub-relatorias para impedir que caiba ao PT sozinho a finalização dos trabalhos da comissão.

"Estou seguindo para Brasília para aquela confusão de CPI, de crise. O presidente da CPI, Hugo Motta (PMDB), demonstrou no primeiro mandato muita competência e seriedade. Confio nele. Que não termine em pizza. Lamentei que o relator tenha sido do PT, mas estamos vendo uma forma de criar três sub-relatorias com objetivo de diminuir a influência do PT quando for fazer o relatório para evitar que não sejam feitas as verdadeiras apurações", disse Lúcio em entrevista à rádio Metrópole nesta terça-feira (3).

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247