CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

Polícia Civil ameaça fazer nova paralisação

A categoria, que retomou os trabalhos no último dia 9, ameaça realizar uma nova greve nos próximos dias; uma assembleia para definir os rumos do movimento está prevista para acontecer; policiais civis querem 65% de aumento no salário

Polícia Civil ameaça fazer nova paralisação (Foto: Divulgação)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Leonardo Lucena_PE247 – Após a retomada das atividades por parte da Polícia Civil no último dia 9, as negociações com o Governo Estadual não avançaram até o momento, segundo a categoria. Ante este cenário, surgiram rumores de que poderia haver uma nova paralisação. Mas, de acordo com o presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Pernambuco (Sinpol-PE), Cláudio Marinho, nada está definido. “Vamos realizar uma assembleia hoje (22) para decidirmos quais rumos pretendemos tomar daqui para frente”, disse.

A Secretaria Estadual de Administração (SAD) informou, por meio de nota, que um Grupo de Trabalho (GT) será criado com a finalidade de estabelecer um consenso entre ambas as partes. O sindicato tem até o próximo dia 28 para indicar três representantes que integrarão esse grupo. A primeira reunião está agendada para o dia 30 deste mês.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A principal reivindicação dos policiais civis é o aumento salarial de 65% em cima do salário de R$ 2.642, 00. Além disso, a categoria pede melhores condições de trabalho, como o aumento do número de coletes à prova de balas e melhorias na infraestrutura das delegacias.

Com a greve, que teve início no dia 23 de julho, apenas 24 das 361 delegacias espalhadas pelo Estado estavam em funcionamento. Durante a paralisação, os policiais realizaram somente procedimentos de flagrante, como apreensão de drogas. Mesmo após o juiz do Tribunal de Justiça (TJ-PE), Silvio de Arruda Beltrão, ter declarado o movimento ilegal e autorizado intervenção militar para a retomada dos trabalhos, a categoria não se rendeu e continuou sem prestar o serviço à população. No entanto, após o governo deixar claro que só haveria negociação caso os policiais retornassem aos trabalhos, a categoria resolveu suspender o movimento.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO