CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

Polícia Civil mantem paralisação na RMR

Apesar do clima pesado criado em cima da passeata realizada pela categoria nesta quarta (1), a manifestação foi pacífica; em assembleia, agentes e comissários decidiram permanecer em greve por tempo indeterminado

Polícia Civil mantem paralisação na RMR (Foto: Divulgação)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Raphael Coutinho _PE247 – O movimento de paralisação da Polícia Civil em Pernambuco está mantido. Durante passeata e assembleia realizadas nesta quarta-feira (1), a categoria decidiu manter a greve deflagrada há quase duas semanas, mantendo apenas três plantões em toda a Região Metropolitana do Recife (RMR). Diferentemente do clima criado para a manifestação, já que a Justiça solicitou que um contingente de policiais militares impedisse o movimento. Agentes e comissários seguiram até a sede provisória do Governo do Estado, no Centro de Convenções, em Olinda, mas não foram recebidos pelas autoridades.

Cerca de 600 policiais civis participaram da passeata, que saiu do Instituto de Criminalística (IC), no bairro de Campo Grande, pela avenida Agamenon Magalhães. O trânsito ficou complicado na área devido ao fechamento de três faixas da via sentido Olinda. Policiais militares acompanharam o trajeto dos manifestantes, que se deu de forma ordeira e pacífica. “Todos os policiais civis foram orientados a evitar o confronto, mas gostaria de agradecer a postura da PM na manifestação”, disse o presidente do Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol), Cláudio Marinho.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O sindicalista lembrou ainda que irá recorrer da decisão do desembargador Silvio Beltrão em declarar a greve ilegal. “Estamos exercendo o nosso direito de recorrer da decisão do desembargador. Nós passamos cinco meses tentando o diálogo com o Governo do Estado, que durante todo este tempo se mostrou intransigente”, criticou o presidente. Ele também falou que, durante o período de greve, alguns policiais estão sendo assediados e pressionados em seus locais de trabalho.

“Estamos protestando contra o descaso do Governo com a categoria. Existe muita propaganda sobre o Pacto pela Vida, mas o resultado dele é nosso”, acrescentou. O Centro de Convenções estava com um aparato policial maior que o habitual, incluindo o Batalhão de Choque da PM. O Governo do Estado já havia afirmado que não haverá mais negociação já que houve um acordo firmado com a categoria. Na próxima segunda-feira (6), a categoria se reúne mais uma vez para uma assembleia de avaliação.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO