Polícia flagra 4 toneladas de maconha “certificada”

Na maior apreensão já feita em território goiano, além do grande volume chamou a atenção dos policiais tabletes adesivados com código de barras, o que serviria para identificar um entorpecente de alta pureza; apreensão da droga, proveniente do Paraguai, aconteceu em Rio Verde; traficantes fugiram para milharal após abalroar a viatura com uma caminhonete F4000; policiais insistem nas buscas

Polícia flagra 4 toneladas de maconha “certificada”
Polícia flagra 4 toneladas de maconha “certificada”

Goiás247_ Policiais civis de Rio Verde apreenderam 4.160 quilos de maconha na noite da terça-feira (9), no maior volume já flagrado desse tipo de entorpecente em Goiás em toda a história. Chamou a atenção das autoridades, além do volume apreendido, tabletes de maconha identificados com códigos de barras, o que, segundo avaliação da polícia, pode servir para identificar um produto de qualidade superior.

A Polícia Civil tenta agora prender os traficantes que, após a abordagem, fugiram. Eles se embrenharam em um milharal após abalroar viatura policial com a caminhonete F4000 que transportava o erva. Policiais civis, militares e rodoviários federais fazem o cerco desde a madrugada na tentativa de capturá-los. A droga, proveniente do Paraguai, o segundo maior produtor mundial, será trazida para Goiânia.

As investigações foram iniciadas há dois meses. A droga estava sendo transportada em uma caminhonete F4000 de Campo Grande (MS). Segundo as investigações preliminares, o material seria distribuído em grandes centros como Goiânia, Distrito Federal e São Paulo. O veículo, em que a maconha estava foi interceptado por policiais civis quando saiu da BR-060, a 15 quilômetros de Rio Verde, e entrou em uma estrada de terra para desviar de um posto da Polícia Rodoviária Federal.

Policiais civis, que sabiam da possibilidade do entorpecente passar por aquele local, estrategicamente montaram uma blitz na estrada de terra. No momento em que a caminhonete foi interceptada, o motorista jogou o veículo sobre uma viatura da polícia civil e em seguida entrou no milharal.

Segundo o Delegado Regional de Rio Verde, Danilo Fabiano Carvalho, em alguns tabletes que foram apreendidos haviam códigos de barra que, possivelmente, serviriam para identificar a origem e a pureza do entorpecente. A Polícia Civil prossegue com as investigações para descobrir as pessoas envolvidas com o tráfico e responsabilizá-las criminalmente.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247