Polícia investiga tragédia que matou 7 em Luziânia

Naufrágio de uma canoa na barragem de Corumbá 3, próximo à Luziânia, resultou na morte de sete pessoas – quatro crianças, um adolescente e dois adultos, no último sábado (22); de acordo com o delegado Igor Carneiro, a embarcação levava 11 pessoas, apesar de se tratar de uma canoa simples, que levaria no máximo seis ou sete; condutor da canoa afirma que brincadeira entre os ocupantes provocou o desequilíbrio; mulher sobrevivente garante que uma curva feita de forma mais brusca permitiu que a água entrasse na canoa

acidente corumba lago
acidente corumba lago (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil - A Polícia Civil de Goiás investiga o naufrágio de uma canoa na barragem de Corumbá 3, próximo à Luziânia, que resultou na morte de sete pessoas – quatro crianças, um adolescente e dois adultos. O acidente aconteceu no último sábado (22).

De acordo com o titular da 1ª Delegacia de Polícia de Luziânia, Igor Carneiro, a embarcação levava 11 pessoas, apesar de se tratar de uma canoa simples, que levaria no máximo seis ou sete. A maioria dos ocupantes pertencia à mesma família e morava em Santa Maria, região administrativa a 26 quilômetros de Brasília.

Segundo Carneiro, o condutor da canoa e a mãe de uma criança de 6 anos que sobreviveu ao naufrágio já foram ouvidos. As versões apresentadas por ambos, entretanto, divergem. O condutor afirma que uma brincadeira entre os ocupantes provocou o desequilíbrio da embarcação. Já a mulher garante que uma curva feita de forma mais brusca permitiu que a água entrasse na canoa.

Ainda de acordo com o delegado, a polícia aguarda o envio dos exames periciais feitos pelo Instituto Médico-Legal (IML) para instaurar o inquérito. É preciso ouvir também um outro sobrevivente do naufrágio. Carneiro adiantou que, até o momento, a investigação trabalha com a hipótese de homicídio culposo (quando não há intenção de matar).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email