"Política externa do Brasil segue os interesses do PT"

Presidente do DEM na Bahia, o deputado federal eleito José Carlos Aleluia avalia que o atual modelo de política externa brasileira está "submisso a preceitos ideológicos firmados entre partidos de esquerda da América Latina"; "No Brasil, transformaram nossa outrora respeitada diplomacia em um instrumento a serviço não mais do Estado, mas de uma política partidária e ideológica do partido que está no poder"; o líder democrata reitera combate ao 'bolivarianismo'; "Não vamos deixar que transformem o Brasil em uma república bolivariana"

Presidente do DEM na Bahia, o deputado federal eleito José Carlos Aleluia avalia que o atual modelo de política externa brasileira está "submisso a preceitos ideológicos firmados entre partidos de esquerda da América Latina"; "No Brasil, transformaram nossa outrora respeitada diplomacia em um instrumento a serviço não mais do Estado, mas de uma política partidária e ideológica do partido que está no poder"; o líder democrata reitera combate ao 'bolivarianismo'; "Não vamos deixar que transformem o Brasil em uma república bolivariana"
Presidente do DEM na Bahia, o deputado federal eleito José Carlos Aleluia avalia que o atual modelo de política externa brasileira está "submisso a preceitos ideológicos firmados entre partidos de esquerda da América Latina"; "No Brasil, transformaram nossa outrora respeitada diplomacia em um instrumento a serviço não mais do Estado, mas de uma política partidária e ideológica do partido que está no poder"; o líder democrata reitera combate ao 'bolivarianismo'; "Não vamos deixar que transformem o Brasil em uma república bolivariana" (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - O deputado federal eleito e presidente do Democratas (DEM) na Bahia, José Carlos Aleluia, avalia que o atual modelo de política externa brasileira está "submisso a preceitos ideológicos firmados entre partidos de esquerda da América Latina".

Na reunião de líderes da União Internacional Democrata (IDU), que acontece em Seul, na Coreia do Sul, ele afirmou que o Itamaraty seria subjugado por interesses ideológicos do PT e que teria se omitido em relação a uma suposta entrada anônima de um ministro venezuelano para firmar acordos com o MST e "estabelecer a revolução socialista".

"A influência deste grupo sobre os representantes da esquerda latino-americana que se perpetuam no poder atacando as instituições democráticas de nossa região é motivo de preocupação internacional. No Brasil, transformaram nossa outrora respeitada diplomacia em um instrumento a serviço não mais do Estado, mas de uma política partidária e ideológica do partido que está no poder", disse Aleluia.

O líder democrata reiterou discurso da oposição no Congresso de que o bloco vai combater o 'bolivarianismo'. "Não vamos deixar que transformem o Brasil em uma república bolivariana".

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247