Políticos pernambucanos aparecem em lista da Odebrecht

Planilha de pagamentos encontrada pela Polícia Federal na Odebrecht, em que aparecem nomes de mais de 200 políticos de mais de 20 partidos, traz a relação de pelo menos 16 pernambucanos que teriam recebido dinheiro da empresa em 2012 e 2014, anos de campanha eleitoral; valores somam cerca de R$ 6,3 milhões e trazem o prefeito do Recife e candidato à reeleição, Geraldo Julio (PSB), como o maior beneficiário (R$ 3 milhões); outros nomes de peso são Eduardo Campos (PSB), Paulo Câmara (PSB), Raul Jungmann (PPS), Bruno Araújo (PSDB) e Mendonça Filho (DEM), Humberto Costa (PT) e Fernando Bezerra Coelho (PSB), Armando Monteiro Neto (PTB)

São Paulo - Polícia Federal chega a construtora Odebrecht na 23ª fase da Operação Lava Jato( Rovena Rosa/Agência Brasil)
São Paulo - Polícia Federal chega a construtora Odebrecht na 23ª fase da Operação Lava Jato( Rovena Rosa/Agência Brasil) (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - A lista da planilha de pagamentos da Odebrecht apreendida pela Polícia Federal onde aparecem os nomes de mais de 200 políticos de mais de 20 partidos traz a relação de pelo menos 16 pernambucanos que teriam recebido dinheiro da empreiteira em 2012 e 2014, anos de campanha eleitoral. Os valores listados somam cerca de R$ 6,3 milhões e trazem o prefeito do Recife e candidato à reeleição, Geraldo Julio (PSB), como o maior beneficiário (R$ 3 milhões). Na lista também aparecem nomes de peso da política pernambucana como o ex-governador Eduardo Campos (PSB), o governador Paulo Câmara (PSB), os deputados federais Raul Jungmann (PPS), Bruno Araújo (PSDB) e Mendonça Filho (DEM), os senadores Humberto Costa (PT) e Fernando Bezerra Coelho (PSB), o ministro Armando Monteiro Neto (PTB), dentre outros.

Em alguns casos, as prestações de contas apontam que algumas campanhas foram beneficiadas recursos de órgãos partidários que receberam doações da Odebrecht. Neta categoria estão nomes como Mendonça Filho (DEM), Jarbas Filho (PMDB), Elias Gomes (PSDB) e Betinho Gomes (PSDB).O PSB, por meio de sua direção nacional, teria recebido R$ 1,6 milhão da empreiteira, valor que não bate com os citados nas planilhas e que teria sido repassado à campanha de Geraldo Julio.

Já as campanhas de Raul Jungmann e do prefeito de Bezerros, Severino Branquinho (PSB), teriam recebido valores iguais aos encontrados nos documentos apreendidos, nas mesmas datas, da empresa Praiamar Indústria, Comércio e Distribuição, que também figura no material encontrado nas dependências da Odebrecht.

Fernando Bezerra Coelho (PSB), o prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Elias Gomes (PSDB), e dos deputados federais Bruno Araújo (PSDB) e Mendonça Filho (DEM) dizem, em sua defesa, que as doações foram recebidas legalmente e declaradas à Justiça Eleitoral. O prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), afirmou desconhecer a lista. "Eu não conheço essa planilha. Com relação às minhas contas eleitorais, elas foram aprovadas pela Justiça Eleitoral e estão disponíveis na internet", disse ao Jornal do Commercio.

A direção nacional do PSB emitiu nota alegando que "as contribuições obedeceram as regras estabelecidas pela legislação eleitoral e estão devidamente declaradas ao TSE". O prefeito de Bezerros, Severino Branquinho( PSB) confirmou ter recebido R$ 50 mil no escritório da Odebrecht no Recife, em 2012, que foram doados em nome de outra empresa.

Por meio de sua assessoria, o prefeito do Cabo, José Ivaldo Gomes (Vado da Farmácia), disse à imprensa que todas as doações de campanha foram legais". Também por meio de sua assessoria, o senador Humberto Costa (PT) afirma que houve qualquer doação direta da Odebrecht quando disputou a Prefeitura do Recife, em 2012: "O que pode ter ocorrido ¬ se efetivamente houve a doação ¬ é que ela tenha sido feita diretamente ao PT Nacional, que repassou cerca de R$ 1,7 milhão, conforme registrado na mesma prestação de contas", justificou.

O ministro Armando Monteiro Neto (PTB), diz que recebeu doações da Odebrecht em 2014, em valores acima dos divulgados. "Foram duas doações ¬ R$ 500 mil e R$ 200 mil ¬ devidamente declaradas na prestação de contas apresentada e aprovada Justiça Eleitoral".
O prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Elias Gomes (PSDB), disse que os recursos recebidos foram repassados pelo diretório nacional do PSDB. O filho de Elias, deputado federal Betinho Gomes (PSDB), e o também deputado federal Bruno Araújo (PSDB) também disseram tter recebido valores repassados pela direção da legenda.

O deputado Daniel Coelho (PSDB) disse "não ter recebido absolutamente nada além do que foi declarado oficialmente no período eleitoral". Jarbas Vasconcelos Filho (PMDB), que não se elegeu vereador pelo Recife nas ultimas eleições, assegurou que todas as doações recebidas pela sua campanha em 2012 "foram declaradas e aprovadas".

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247