Popó quer frente para defender Telexfree e BBom

Deputado baiano e a colega Perpétua Almeida, do PCdoB do Acre, prometeram aos representantes de Telexfree, BBom e Multiclick criar uma frente parlamentar para apoiar as empresas de marketing multinível (MMN) – baseado em revendedores autônomos – e criar um marco regulatório para o setor; "Minha ideia é defender as pessoas que entraram nas redes, que as pessoas continuem nas redes se dando bem ou recebam aquilo (que deveriam receber). Se fosse realmente pirâmide, essas pessoas (responsáveis pelas empresas) estavam escondidas como (aconteceu com) Avestruz máster e Boi Gordo (casos conhecidos de pirâmides financeiras)", argumenta Popó

Deputado baiano e a colega Perpétua Almeida, do PCdoB do Acre, prometeram aos representantes de Telexfree, BBom e Multiclick criar uma frente parlamentar para apoiar as empresas de marketing multinível (MMN) – baseado em revendedores autônomos – e criar um marco regulatório para o setor; "Minha ideia é defender as pessoas que entraram nas redes, que as pessoas continuem nas redes se dando bem ou recebam aquilo (que deveriam receber). Se fosse realmente pirâmide, essas pessoas (responsáveis pelas empresas) estavam escondidas como (aconteceu com) Avestruz máster e Boi Gordo (casos conhecidos de pirâmides financeiras)", argumenta Popó
Deputado baiano e a colega Perpétua Almeida, do PCdoB do Acre, prometeram aos representantes de Telexfree, BBom e Multiclick criar uma frente parlamentar para apoiar as empresas de marketing multinível (MMN) – baseado em revendedores autônomos – e criar um marco regulatório para o setor; "Minha ideia é defender as pessoas que entraram nas redes, que as pessoas continuem nas redes se dando bem ou recebam aquilo (que deveriam receber). Se fosse realmente pirâmide, essas pessoas (responsáveis pelas empresas) estavam escondidas como (aconteceu com) Avestruz máster e Boi Gordo (casos conhecidos de pirâmides financeiras)", argumenta Popó (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247

Deputados federais prometeram aos representantes de Telexfree, BBom e Multiclick criar uma frente parlamentar para apoiar as empresas de marketing multinível (MMN) – baseado em revendedores autônomos – e criar um marco regulatório para o setor.

As três empresas são acusadas de disfarçar, sob a aparência de marketing multinível, esquemas de pirâmide financeira, o que é crime no Brasil. BBom e Telexfree, que juntas têm mais de 1,3 milhão de revendedores, estão com as contas bloqueadas pela Justiça.

Farão parte da frente parlamentar, inicialmente, os deputados Perpétua Almeida (PC do B-AC) e Acelino Popó Freitas (PRB-BA). O grupo será responsável pelo marco regulatório.

O parlamentar baiano defendeu abertamente as empresas acusadas de pirâmide. "Minha ideia é defender as pessoas que entraram nas redes, que as pessoas continuem nas redes se dando bem ou recebam aquilo (que deveriam receber)", disse o Popó em entrevista ao IG.

"Se fosse realmente pirâmide, essas pessoas (responsáveis pela Telexfree e pela BBom) estavam escondidas como (aconteceu com) Avestruz máster e Boi Gordo (casos conhecidos de pirâmides financeiras)", completa o deputado.

As propostas foram apresentadas nesta quarta-feira (21) em audiência pública mista das comissões de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio; de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática; e de Defesa do Consumidor.

A deputada Perpétua considerou "precipitado" o bloqueio de Telexfree e BBom, mas ressalvou que a frente parlamentar será em defesa "da regulamentação do marketing multinível". "Se essas empresas vão poder se regulamentar, nós não sabemos", diz a parlamentar.

Segundo Popó, a frente parlamentar já conta com o apoio de pelo menos outros quatro deputados.

Deputados defendem empresas

Os revendedores de Multiclick e BBom têm feito diversos protestos contra os bloqueios e participaram da audiência desta quarta-feira (21). Deputados saíram em defesa dos negócios acusados de serem pirâmides financeiras.

"Quem gera emprego e paga imposto não pode ser tratado como criminoso", disse Lourival Mendes (PTdoB-MA), em matéria na Agência Câmara.

No Acre (AC), onde surgiu a ação que bloqueou a Telexfree, diversos deputados estaduais já haviam se manifestado favoravelmente à empresa. Helder Paiva (PR) chegou a sugerir em audiência que a Assembleia Legislativa do Estado criasse uma comissão para visitar os desembargadores do Tribunal de Justiça do Acre (TJ-AC), que analisam os processos contra a empresa.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email