Por ajuste fiscal, Dilma convoca Humberto às pressas

 Após o embate em plenário com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), provocado pela rejeição da MP nº 669/15, que trata do ajuste fiscal, o líder do PT na Casa, Humberto Costa (PT), foi chamado pela presidenta Dilma Rousseff para uma reunião no Palácio do Planalto na manhã desta quarta-feira (4); do encontro com Dilma, devem participar, também, os ministros da Casa Civil, Aloizio Mercadante, e de Relações Institucionais, Pepe Vargas, além de outros líderes no Senado

Plenário do Senado durante sessão deliberativa ordinária.

Em pronunciamento, senador Humberto Costa (PT-PE).

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado
Plenário do Senado durante sessão deliberativa ordinária. Em pronunciamento, senador Humberto Costa (PT-PE). Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado (Foto: Paulo Emílio)

247 - Após o embate em plenário com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), sobre o ajuste fiscal, o líder do PT na Casa, Humberto Costa (PT), foi chamado pela presidenta Dilma Rousseff para uma reunião no Palácio do Planalto na manhã desta quarta-feira (4). A rejeição da MP nº 669/15 por Renan, durante a sessão da terça-feira, gerou um forte protesto de Humberto, que disse que uma questão técnica foi transformada em política por Calheiros.

A convocação da presidenta suspendeu uma reunião da bancada de senadores do PT marcada para as 9h desta quarta. Do encontro com Dilma, devem participar, também, os ministros da Casa Civil, Aloizio Mercadante, e de Relações Institucionais, Pepe Vargas, além de outros líderes no Senado.

"O ajuste fiscal não é uma vontade do governo, mas uma necessidade do Brasil. É importante que o Congresso assuma essa responsabilidade e dê a tramitação adequada à pauta para que possamos garantir o equilíbrio da economia", afirmou o líder do PT. "Vamos conversar com a presidenta e saber quais as linhas pretendidas por ela para tocarmos esse debate."

A presidenta deve explicar o projeto de lei, em caráter de urgência, assinado ontem, que tramitará em substituição à MP nº 669, readequando benefícios fiscais da folha de pagamento de 56 segmentos da economia.

Concluído o encontro com Dilma, Humberto coordenará uma reunião da bancada de senadores petistas, na liderança do partido no Senado. A proposta é apresentar os resultados das discussões no Planalto e acertar os passos dos senadores do PT para os próximos dias no Congresso.

 
*Com informações da assessoria de imprensa. 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247