Porto Alegre: PT denuncia ato de provocação

O Parcão, no bairro Moinhos de Vento, que foi transformado em ponto de concentração dos protestos anti-Dilma em Porto Alegre, amanheceu coberto de adesivos do PT e Dilma; os objetos, supostamente material de campanha eleitoral, foram colados em bancos e postes do Parcão na véspera do protesto marcado para este domingo; PT gaúcho está denunciando que se trata de um claro ato de provocação para provocar violência e radicalização

O Parcão, no bairro Moinhos de Vento, que foi transformado em ponto de concentração dos protestos anti-Dilma em Porto Alegre, amanheceu coberto de adesivos do PT e Dilma; os objetos, supostamente material de campanha eleitoral, foram colados em bancos e postes do Parcão na véspera do protesto marcado para este domingo; PT gaúcho está denunciando que se trata de um claro ato de provocação para provocar violência e radicalização
O Parcão, no bairro Moinhos de Vento, que foi transformado em ponto de concentração dos protestos anti-Dilma em Porto Alegre, amanheceu coberto de adesivos do PT e Dilma; os objetos, supostamente material de campanha eleitoral, foram colados em bancos e postes do Parcão na véspera do protesto marcado para este domingo; PT gaúcho está denunciando que se trata de um claro ato de provocação para provocar violência e radicalização (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sul 21 - O Parcão, no bairro Moinhos de Vento, que foi transformado em ponto de concentração dos protestos anti-Dilma em Porto Alegre, amanheceu coberto de adesivos vermelhos em formato de círculo com os dizeres “Dilma13”.

Os adesivos, supostamente material de campanha eleitoral, foram colados em bancos e postes do Parcão na véspera do protesto marcado para este domingo, a partir das 14h. O PT gaúcho está denunciando que se trata de um claro ato de provocação para provocar violência e radicalização.

O presidente estadual do PT no Rio Grande do Sul, Ary Vanazzi, classificou o ocorrido como um ato de vandalismo e provocação, típico de setores autoritários que pregam o golpe e a volta da ditadura. Vanazzi anunciou que o partido fará uma ocorrência policial denunciando a tentativa de envolver o PT em atos de provocação.

O comandante da Brigada Militar do Rio Grande do Sul também será comunicado oficialmente do ocorrido e de que o PT não realizou nem realizará nenhuma atividade do tipo da executada no Parcão, que tenta atribuir a apoiadores da presidenta Dilma Rousseff uma prática de vandalismo.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email