PP troca apoio a Doria por duas secretarias de Alckmin

A condição do PP para apoiar a candidatura de João Dória (PSDB) a prefeito de São Paulo é que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) garanta ao partido o comando de duas secretarias estaduais; segundo a colunista Mônica Bergamo, o partido até já sabe o que quer: Agricultura e Transportes; "Alckmin, no entanto, resiste a entregar duas pastas", diz Bergamo; PP paulista também quer fechar a coligação para a chapa de vereadores do partido e ter a garantia que terá bom espaço em um eventual governo Doria em São Paulo

A condição do PP para apoiar a candidatura de João Dória (PSDB) a prefeito de São Paulo é que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) garanta ao partido o comando de duas secretarias estaduais; segundo a colunista Mônica Bergamo, o partido até já sabe o que quer: Agricultura e Transportes; "Alckmin, no entanto, resiste a entregar duas pastas", diz Bergamo; PP paulista também quer fechar a coligação para a chapa de vereadores do partido e ter a garantia que terá bom espaço em um eventual governo Doria em São Paulo
A condição do PP para apoiar a candidatura de João Dória (PSDB) a prefeito de São Paulo é que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) garanta ao partido o comando de duas secretarias estaduais; segundo a colunista Mônica Bergamo, o partido até já sabe o que quer: Agricultura e Transportes; "Alckmin, no entanto, resiste a entregar duas pastas", diz Bergamo; PP paulista também quer fechar a coligação para a chapa de vereadores do partido e ter a garantia que terá bom espaço em um eventual governo Doria em São Paulo (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP 247 - A condição do PP para apoiar a candidatura de João Dória (PSDB) a prefeito de São Paulo é que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) garanta ao partido o comando de duas secretarias estaduais. 

Segundo a colunista Mônica Bergamo, o partido até já sabe o que quer: Agricultura e Transportes. Meio Ambiente também é opção.

"Alckmin, no entanto, resiste a entregar duas pastas", diz Bergamo. Segundo ela, a direção do PP paulista também quer fechar a coligação para a chapa de vereadores do partido e ter a garantia que terá bom espaço em um eventual governo Doria em São Paulo.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247