PR pode trocar Padilha por Alckmin em SP

Deputado Milton Monti tem reunião marcada com Edson Aparecido, secretário da Casa Civil do governo tucano; no início de fevereiro, o empresário Maurílio Biagi, filiado à sigla, recusou ao ex-presidente Lula a vaga de vice na chapa petista de SP

Deputado Milton Monti tem reunião marcada com Edson Aparecido, secretário da Casa Civil do governo tucano; no início de fevereiro, o empresário Maurílio Biagi, filiado à sigla, recusou ao ex-presidente Lula a vaga de vice na chapa petista de SP
Deputado Milton Monti tem reunião marcada com Edson Aparecido, secretário da Casa Civil do governo tucano; no início de fevereiro, o empresário Maurílio Biagi, filiado à sigla, recusou ao ex-presidente Lula a vaga de vice na chapa petista de SP (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Após recusar ao ex-presidente Lula a vaga de vice na chapa de Alexandre Padilha (PT) na disputa pelo governo de São Paulo, o empresário Maurílio Biagi abriu espaço para o seu partido negociar com o PSDB.

Biagi foi o anfitrião de um jantar que reuniu empresários do setor de agronegócios com os petistas. Na ocasião, o governo Dilma Rousseff foi fortemente criticado pelos usineiros.

Desde então, o PR tem conversado com os tucanos. Leia na nota de Vera Magalhães, do Painel:

Dona Flor O PR voltou a negociar o apoio à reeleição de Geraldo Alckmin (PSDB). O deputado Milton Monti tem conversa marcada com Edson Aparecido (Casa Civil). Há duas semanas, o empresário Maurílio Biagi, filiado à sigla, recusou ser vice de Alexandre Padilha (PT).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email