Preço de produtos para a Semana Santa varia até 70%

Levantamento divulgado nesta quarta-feira (16) pelo Procon Fortaleza aponta que a variação do preço do pão de coco pode chegar a 70,36%. Outros produtos bastante consumidos na Semana Santa, como vinho e o peixe variam até 60% e  e 45,43%, respectivamente

Levantamento divulgado nesta quarta-feira (16) pelo Procon Fortaleza aponta que a variação do preço do pão de coco pode chegar a 70,36%. Outros produtos bastante consumidos na Semana Santa, como vinho e o peixe variam até 60% e  e 45,43%, respectivamente
Levantamento divulgado nesta quarta-feira (16) pelo Procon Fortaleza aponta que a variação do preço do pão de coco pode chegar a 70,36%. Outros produtos bastante consumidos na Semana Santa, como vinho e o peixe variam até 60% e  e 45,43%, respectivamente (Foto: Rodrigo Rocha)

Ceará247 - O Procon Fortaleza pesquisou preços de 32 produtos típicos da Semana Santa, entre vinhos, peixes e pães de coco. O levantamento foi feito entre os dias 9 e 10 de março em 10 supermercados da Capital. A maior variação foi encontrada no preço do pão de coco, que pode sair até 70% mais caro. Já o quilo do peixe serra, bem como do peixe salgado, podem variar até 45% entre os estabelecimentos pesquisados.

A pesquisa leva em consideração as mesmas marcas e a quantidade exata no peso do produto, o que proporciona a análise confiável e precisa da tabela de preços.

A maior diferença encontrada foi no preço do pão de coco (500g), indo de R$ 4,69 a R$ 7,99, o que confere 70,36% de variação. O consumidor também deve ficar atento na hora de comprar vinho, bebida bastante procurada nesse período. Dependendo da marca, a variação pode ser superior a 60%.

Entre os peixes, as maiores variações ocorreram nos preços do quilo do filé de Polaca do Alasca, que pode ser encontrado de R$ 27,49 a R$ 39,98, ou seja, 45,43% de diferença; e ainda no quilo da cavala em posta, que pode custar de R$ 21,99 a R$ 31,90, uma variação de 45,07%.

A diretora geral do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, lembra que o consumidor deve pesquisar e exigir o cumprimento da oferta anunciada em encartes publicitários. "Se houver divergência no preço do produto exposto na prateleira com o valor apresentado no caixa, é direito do consumidor pagar sempre o menor preço", explicou.

Clique aqui e confira aqui a pesquisa completa.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247