Prefeito de BH: apoiar Aécio em 2018 seria 'difícil'

Prefeito de Belo Horizonte e nome forte no PSB, Marcio Lacerda, 70, nega que tenha tratado com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), sobre apoio em uma eventual disputa ao Planalto em 2018; no entanto, "acha difícil" que o partido esteja ao lado do senador Aécio Neves (PSDB-MG); Aécio e Lacerda eram próximos, mas racharam porque cada um queria lançar candidato na capital mineira; ambos acabaram derrotados por Alexandre Kalil (PHS), cujo slogan era "chega de político"

Brasília- DF- Brasil- 23/02/2015-  O prefeito de BH, Márcio Lacerda, participa da abertura do Seminário Nacional Habitar III Participa Brasil (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Brasília- DF- Brasil- 23/02/2015- O prefeito de BH, Márcio Lacerda, participa da abertura do Seminário Nacional Habitar III Participa Brasil (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil) (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 - Prefeito de Belo Horizonte e nome forte no PSB, Marcio Lacerda, 70, nega que tenha tratado com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), sobre apoio em uma eventual disputa ao Planalto em 2018. No entanto, "acha difícil" que o partido esteja ao lado do senador Aécio Neves (PSDB-MG). Aécio e Lacerda eram próximos, mas racharam porque cada um queria lançar candidato na capital mineira. Ambos acabaram derrotados por Alexandre Kalil (PHS), cujo slogan era "chega de político".

As informações são da Folha de S.Paulo.

"O PSB não está no governo. Na realidade ele apoia ou deixa de apoiar determinadas medidas. Tanto a bancada de senadores como a de deputados dificilmente consegue uma posição unânime sobre qualquer assunto. A questão básica, e isso eu digo sempre, é que o país está afundando do ponto de vista da economia. A política não está ajudando muito e não há uma consciência clara de que essa crise econômica é grave.

Eu tenho convivido com o governador Alckmin em função da minha militância nos municípios, porque tem pautas que são comuns, como o uso de depósitos judiciais para pagamentos de precatórios. Estive com ele na casa do [prefeito eleito João] Doria lá em Campos do Jordão no ano passado e passamos o fim de semana. Sou próximo do Doria há muito tempo e temos uma relação de admiração mútua."

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email