Prefeitura multa organizadores do Festival Lula Livre; Frente Brasil Popular denuncia perseguição

Multa foi no valor de R$ 3,4 milhões; autoridades da Prefeitura alegaram que o festival não tinha autorização para ocupar uma área da Avenida Paulista; organizadora do ato, a Frente Brasil Popular repudiou a punição, falando em "perseguição política"; leia a nota

Prefeitura multa organizadores do Festival Lula Livre; Frente Brasil Popular denuncia perseguição
Prefeitura multa organizadores do Festival Lula Livre; Frente Brasil Popular denuncia perseguição (Foto: Mídia Ninja)

SP 247 - A Prefeitura de São Paulo, comandada por Bruno Covas, aplicou uma multa de R$ 3,4 milhões aos organizadores do Festival Lula Livre, que reuniu dezenas de artistas, celebridades e políticos na Avenida Paulista neste domingo 16, além de um público de milhares de pessoas que defenderam, com cultura, a liberdade do ex-presidente.

Autoridades da Prefeitura alegaram que o festival não tinha autorização para ocupar uma área da Avenida Paulista. Organizadora do ato, a Frente Brasil Popular repudiou a punição, falando em "perseguição política".

Leia a íntegra:

Prefeitura aplica multa milionária como forma de perseguição política

A Frente Brasil Popular, única organizadora do ato Festival Lula Livre que aconteceu no último domingo (16) na Avenida Paulista, repudia a perseguição política realizada pela Prefeitura de São Paulo. Através da Subprefeitura da Sé, o órgão público ignora a legislação que prevê que na Avenida Paulista pode ser realizada manifestações e aplicou um multa de 3,4 milhões de reais.

O ato político e cultural recebeu artistas e ativistas que usaram o seu direito de manifestarem defesa da liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pela democracia. A multa, milionária e impagável, contrasta com manifestações feitas por grupos de outros espectros políticos na mesma Avenida e é mais uma evidência dos ataques ao Estado Democrático de Direito e à Constituição que prevê o direito à liberdade de expressão e reunião.

Diante desse cenário, a Frente Brasil Popular vai continuar defendendo de todas as formas possíveis legais e políticas a Constituição Federal que em seu artigo 5º afirma que "XVI - todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público, independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade competente".

São Paulo, dia 17 de setembro de 2018.

Frente Brasil Popular

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247